Você já parou para pensar nos motivos que te levam a comprar? Quase nunca compramos uma bolsa nova por necessidade, por exemplo. Outras razões costumam estar por trás dessa vontade louca de passar o cartão de crédito e sair do shopping carregada de sacolas.

Pesquisando sobre o assunto, conheci a Debbie Roes, autora de um blog incrível sobre essa questão: o Recovering Shopaholic. Ela lutou contra a compulsão por compras por mais de 30 anos e hoje faz reflexões incríveis sobre o consumismo excessivo.

showcase-970262_1920

Em diferentes posts, a Debbie lista motivos que nos levam a comprar. Me identifiquei com vários! Ficou claro para mim que a vontade incontrolável de comprar só por comprar esconde algum problema que não queremos enfrentar. É duro, mas acho importante aceitar que a loucura pelo shopping pode ser resultado de insegurança, depressão ou medos variados.

Quero citar alguns exemplos trazidos pela Debbie e saber o que vocês pensam sobre o assunto. Se você tiver curiosidade em conhecer toda a lista (e não se importar na leitura em inglês), conheça o blog dela!

Tédio
Culpada, culpada e culpada! Já caí nessa roubada incontáveis vezes. Estava saindo do trabalho e não tinha nada para fazer em casa ou na rua. Em vez de buscar alguma atividade que me favorecesse (academia, um curso, etc), eu corria para o shopping. Hoje sei da importância de me envolver em atividades interessantes além do trabalho e da casa para manter a cabeça em ordem. Superei esse péssimo hábito do shopping, mas me pego em sites online quando o dia está chato. Mais um hábito a evitar!

Fuga/negação
Você tem um abacaxi enorme para resolver em casa no trabalho, mas é muito mais fácil correr para as lojas do que encarar o problema de frente. Ou você uma reunião terrível e precisa fugir do stress. Problemas sempre vão existir, nunca vamos escapar deles. Eu prefiro resolver o problema o mais rápido possível e me ver livre dele, mas sei que é comum entrar nesse estado de negação.

Insegurança
Aquele sentimento de não ser bom o suficiente, ou de não ser tão bom quanto os outros, é mais um motivo para as compras sem controle. O problema é que as roupas novas não resolvem a insegurança e a gente continua se sentindo pra baixo, mesmo com mil peças de marcas famosas. Demorei, mas aprendi que não é um banho de loja que vai curar a insegurança.

Pressão de conhecidos
Esse é mais um clássico: quem nunca comprou só porque a amiga tinha um igual ou porque estava acompanhada das colegas de trabalho e não queria ficar “por baixo”? Já passei por isso várias vezes na minha adolescência e também na fase adulta. Se fulana usava tal marca, eu também queria. Se alguém falava pra eu usar tal roupa, eu comprava. É muito bom sair para passear com familiares e amigas, mas não se deixe influenciar fácil. Para evitar riscos, vá sozinha e se divirta 🙂 Eu gosto de fazer compras sozinha ou, no máximo, com o meu marido, porque muitas opiniões me confundem e acabo não comprando nada.

Essas são razões comuns que nos levam a exagerar nas compras e te convido a pensar na que mais se encaixa na sua história. Essa pode ser uma ótima oportunidade de trabalhar o sentimento e tirar o foco das compras. Que tal gastar tempo, dinheiro e energia com aquilo que realmente faz bem?

Beijos!

1 comment on “Por que compramos tanto?”

  1. Olá Elisa, mais um post super interessante…eu me encaixo mais no Tédio….tal como você diz sair do trabalho passar por várias lojas porque no meu caso é o caminho para casa, sem dúvida que por vezes entro sem necessidade. No entanto posso neste momento assegurar que os seus videos e blog são presença constante no meu dia a dia e têm ajudado imenso…já conversei até com meu marido sobre você.Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *