Atualização Project Pan

Em julho do ano passado eu comecei a minha primeira edição do Project Pan: escolhi alguns itens de maquiagem e cuidados pessoais que estavam um pouco encostados para usar até o final. A ideia é destralhar e evitar o desperdício, ao mesmo tempo. Costumamos ter muitos produtos abertos ao mesmo tempo e dificilmente usamos todos até a última gota.

Muita coisa acaba vencendo e vai para o lixo, ou pior: nem percebemos a validade e continuamos usando. Tenho um problema sério com máscara de cílios. Depois de três ou quatro meses de uso, começo a sentir muita sensibilidade nos olhos e preciso trocar por uma nova. Isso com qualquer marca de máscara, já tentei de tudo mesmo!

Para diminuir o risco de usar algo sem qualidade e reduzir um pouco nosso arsenal de beleza, veio o Project Pan. De julho para cá, eu acabei com alguns produtos da lista, mas outros continuam por aqui. Quero atualizar vocês sobre o andamento do projeto. Atualmente estamos assim:

project-pan

O batom da Revlon é lindo, mas a tampa está quebrada, então não consigo carregar na bolsa. Uso quase todos os dias antes de sair para trabalhar, então falta pouco para acabar.

O lápis preto Dior está quaaaase no fim! Essa parte prateada é um esfumador. O produto mesmo só vai até a linha preta. Esse lápis é bem macio e perde a ponta praticamente a cada uso. Evito usar em casamentos ou festas em locais mais quentes porque ele borra muito. Prefiro nem revelar a idade desse lápis por questões de vergonha, heheheh.

O lápis de sobrancelha da Vult está bem usadinho, mas ainda resiste firme e forte na caixa de maquiagem. Ele é ótimo, recomendo muito. Mas ganhei um kit em pó da Anastasia e me adaptei melhor a ele, então preferi trocar. Para não ficar com dois produtos com exatamente a mesma função e efeito, preferi acabar com o lápis da Vult.

Fora isso, tínhamos um BB Cream, uma base, outro batom, um primer de olhos e um hidratante para os pés. O BB Cream e o hidratante acabaram em poucas semanas. A base demorou um pouco mais, mas já deu lugar às outras que estavam fechadinhas na gaveta. O batom é um caso sério… ele tem uma cor mais escura do que costumo usar e ainda está encostado. Nem coloquei na foto! O primer eu sempre esqueço que existe…hahahah Sério, é até bom fazer algumas compras erradas para aprender que não precisamos de tudo que existe nessa internet.

Como anda a gaveta de maquiagem de vocês? Quem sabe não chegou a hora do destralhe? 🙂

Beijos!

As maravilhas do óleo de coco

Comecei a usar o óleo de coco no ano passado por indicação da minha irmã, que estava encantada com os efeitos desse produto no cabelo. Fiquei impressionada com o poder de hidratação do óleo do meu cabelo, que era seco e difícil de cuidar. Como pode um óleo de R$ 30 dar mais efeito que um super tratamento de salão?

óleo-de-coco-beneficios

Logo fui pesquisar mais e descobri as maravilhas do óleo de coco! No cabelo, eu gosto de fazer o seguinte: passo o óleo nos fios secos antes de dormir. Coloco uma toalha para não sujar a fronha, tá? Acordo e lavo o cabelo normalmente. Outra opção é misturar um pouco do óleo no creme e fazer hidratação em casa mesmo. Comigo não funcionou usar como leave in porque ele é beeeem pesado. Mas faz o teste, quem sabe funciona pra você!

Fiz o teste do óleo de coco na cozinha com essa receita de pipoca doce da Bela Gil. Como o cheiro do produto é forte, achei que o gosto na comida ficaria bem pronunciado, mas achei o resultado bem sutil. Ele também pode ser usado em receitas de bolos, pães, massas, sobremesas e outras infinitas opções. O pessoal da Mundo Verde fez até um guia de receitas com óleo de coco, tem de tudo! Aliás, foi lá que eu comprei o meu pote. Mas hoje em dia você encontra óleo de coco em qualquer loja de produtos naturais.

Continuando no assunto cozinha, confesso que estava um pouco tímida para testar receitas novas com esse ingrediente. Então comecei a seguir no Snapchat o doutor Barakat, vocês conhecem? Ele leva uma vida mega saudável e defende que bons hábitos resolvem vários problemas de saúde. É algo do tipo: a filha dele de 10 anos não come Nutella porque tem consciência dos malefícios, tem noção? Enquanto isso, eu vejo a Nutella se acumulando na minha barriga e continuo comendo…é a vida!

Mas então, o dr. Barakat toma todos os dias café com óleo de coco! ” Indico uma colher de sopa de óleo de coco uma vez ao dia como uso rotineiro para pré-treino, funcionando como fonte de energia dependendo do seu tipo de dieta”, diz o médico neste artigo publicado no site dele.

A gordura do coco é bem absorvida pelo fígado e logo é convertida em energia, ou seja, não se acumula nas suas coxas. Ele ajuda a aumentar o volume de massa magra e melhora a imunidade do corpo. Gente, só a história do cabelo já foi suficiente pra eu começar a usar o óleo. Sabendo dessas vantagens todas, quero diversificar cada vez mais o uso do óleo aqui em casa.

Aqui nos comentários já me deram a dica de usar o óleo como demaquilante! Vocês já testaram? Conhecem outra utilidade interessante para o produto?

Me contem nos comentários e vamos conversar sobre as maravilhas do óleo de coco 🙂

Beijos!

 

6 Filmes para pensar sobre Minimalismo

Buscando incentivo para reduzir o consumo e viver com menos? Conheça 6 filmes que vão inspirar sua jornada pelo minimalismo!

A lista é resultado de muita pesquisa e de uma maratona intensa de filmes. Veio de uma grande amiga a ideia de mostrar filmes que tratam do minimalismo e eu adorei escrever um pouco sobre os meus preferidos para vocês. Alguns são mais hollywoodianos, outros mais ‘vida real’, mas cada um me fez pensar sobre o nosso apego aos objetos.

Se você conhece algum desses títulos, me conte o que achou dele! 🙂

No Impact Man

minimalismo
Uma família de Nova York decide passar um ano reduzindo ao máximo o impacto no meio ambiente. Isso quer dizer: abrir mão da eletricidade, consumir apenas alimentos produzidos localmente, abolir o uso de papel higiênico e não embarcar em carro, ônibus, trem ou avião. Eles também pararam de comprar e assistir televisão.

O pai da família, Colin Beaven, virou um fenômeno da mídia. Ele participou de shows na TV e deu dezenas de entrevistas para jornais do mundo inteiro. Fiquei com a impressão de que ele estava adorando toda essa exposição e usou o projeto para se promover (e vender livros). Apesar disso, a experiência dessa família norte-americana alerta para a questão do consumo excessivo e me fez repensar vários costumes.

Um exemplo: eles passam uns dias na fazenda para conhecer a produção dos alimentos que compram na feira. Quantos de nós sabemos de onde vem nossa comida? Em que condições ela é produzida? Se você consome carnes, sabe como os animais são tratados? Mesmo que eu não concorde 100% com a postura do Colin, foi bom parar para pensar nessas coisas.

O documentário, disponível no Netflix, mostra a vida em família sem consumo. Dá para perceber que a filha deles não sente falta de praticamente nada do que tinha antes e até se diverte mais sem televisão ou eletricidade. Também achei interessante ver como o casal superou alguns desentendimentos durante o projeto. Tipo: onde vamos guardar a comida se não temos geladeira?

Bill Cunningham New York

minimalismo
Foto: CLINT SPAULDING/PatrickMcMullan.com

O fotógrafo norte-americano Bill Cunningham, hoje com 86 anos, faz graça da contradição da própria vida. Ele mora em Nova York com pouquíssimos objetos e remenda as roupas com fita isolante, mas ganhou fama fotografando desfiles de moda, festas da alta sociedade e pessoas estilosas nas ruas.

Bill é um apaixonado pela moda e pela fotografia, é praticamente uma obsessão. Ele nunca teve um relacionamento amoroso nem constituiu família, muito menos ficou rico com a profissão. Quando estava na revista Details, rasgava os cheques do pagamento. Trabalhando de graça, ele não poderia receber ordens dos chefes. “Dinheiro é barato. Cara é a liberdade” – uma das frases mais lindas que já ouvi.

Notou o casaco azul da foto? É marca registrada de Bill. Essa peça é vendida em lojas de ferramentas na França e usada por trabalhadores de fábricas. Pela praticidade, foi o casaco escolhido por um homem que tem acesso aos maiores estilistas do mundo :). A paixão pela fotografia e o desapego extremo em uma cidade exuberante como NY me impressionaram. Filme imperdível para quem curte moda, fotografia e simplicidade.

My Stuff
minimalismo
Cansado do apartamento abarrotado de coisas, um finlandês resolve colocar todos os objetos em um depósito para pensar sobre o que é realmente necessário. A ideia é que ele possa, durante um ano, buscar um item por dia. Ele fica sem absolutamente nada, tanto que precisa correr pelado até o depósito para buscar um casaco no primeiro dia do projeto. Ah, e ele não podia comprar nada nesse período! Só consertar ou trocar.

Fiquei pensando em quais objetos eu resgataria nos primeiros dias. No caso do Petri, era inverno, e ele optou por casaco, botas e uma coberta. Para conseguir trabalhar e sair de casa, ele precisou de calça e blusa (mas deixou as cuecas guardadas por um tempo, heheheh). O colchão também voltou para casa nas primeiras semanas.

Já o celular, que parece tão indispensável nos dias de hoje, ficou quatro meses no depósito. Até da geladeira ele abriu mão por um tempo: deixava os alimentos do lado de fora da janela (imagina o frio!). É engraçado que ele não passa por muitos apertos no dia a dia de trabalho e casa. A situação só encrenca quando ele vai sair pela primeira vez com uma garota e não tem roupas limpas nem um ferro para deixá-las apresentáveis.

Ele fica tão acostumado com a situação que chega a ir ao depósito e sair de mãos abanando: nada ali dentro era necessário. No fim das contas, ele percebe que precisa de 100 itens essenciais e mais 100 para um conforto extra. Isso contando cada garfo, liquidificador e cortinas da casa, ok? Mais sobre o filme aqui.

Na Natureza Selvagem (Into the Wild)
minimalismo

Quem nunca pensou em largar tudo e passar um tempo isolado do mundo? Depois de se formar na faculdade, Christopher McCandless doa todas as suas economias e começa uma viagem pelos Estados Unidos. Ele coloca uma mochila nas costas e parte com pouquíssimos objetos, chegando ao ponto de queimar o que restou de dinheiro no bolso.

O filme é baseado em uma história real e mostra a jornada de um jovem de classe média em busca de uma vida totalmente livre. Suas únicas preocupações são sobreviver na natureza e chegar ao Alasca. Ele conta com a ajuda das pessoas que vai conhecendo no caminho e impacta a realidade de muitas delas.

Fugir da civilização é um exemplo extremo, mas podemos aproveitar a história de McCandless para entender o que realmente importa na vida. Depois dessa experiência, ele chega às suas próprias conclusões sobre felicidade. Mas não vou estragar a história, vejam o filme 🙂 Disponível no Netflix.

Amor sem escalas (Up In the Air)
minimalismo

O personagem do George Clooney passa a maior parte do tempo viajando e não gosta de perder tempo despachando bagagem ou carregando objetos desnecessários. Ele leva uma mala compacta com tudo o que precisa para as viagens a trabalho: computador e poucas roupas.

O filme não se trata só disso, claro, mas as cenas do Clooney arrumando a mala e a visão do apartamento dele, com pouquíssimos itens, me chamaram atenção. Incontáveis vezes nessa vida eu me senti como a colega de trabalho dele, que carrega travesseiros e uma mala nada prática. Dá trabalho carregar e cuidar de tanta coisa, então eu sempre me arrependia. Ainda não reduzi meus pertences como o personagem, mas minha mala já é bem menor!

Além do trabalho com empresas, o personagem dá palestras. Ele convida o público a imaginar todos os pertences pessoais em uma mochila e sair andando com ela. Impossível para a maior parte das pessoas. Ele sugere o mesmo exercício com relacionamentos: alguns pesam mais, outros são mais leves. Precisamos mesmo ficar com todos? Filme disponível no Netflix.

We the Tiny House People
minimalismo

Tente colocar todos os seus pertences em uma dúzia de metros quadrados. Impossível? Essa difícil tarefa é normal para os moradores de minicasas. A diretora Kirsten Dirksen entrevistou várias pessoas que passam a vida em imóveis minúsculos e conseguem acomodar tudo o que possuem lá dentro.

Muitas das casinhas exibidas comportam sala, cama, banheiro e cozinha, tudo em versão reduzida. É outro exemplo extremo de minimalismo, mas me fez pensar em todo o espaço desperdiçado na minha casa. Pagamos caro por cada metro quadrado de um imóvel e devemos aproveitá-los da melhor maneira.

Então ignore as excentricidades de alguns personagens e foque nas ideias geniais de uso o espaço. O filme me rendeu ótimas ideias para o apartamento! Esse está disponível no Youtube.

 

Você tem mais alguma dica de filme com ideias e personagens relacionados ao minimalismo? Escreva aqui nos comentários, quero assistir mais filmes sobre o assunto 🙂

Beijos!

Como cortar gastos

Nesse início de ano fui revisar meu orçamento para cortar umas “gordurinhas”. Já tenho um orçamento bem organizado, mas sempre consigo reduzir aqui ou ali. Percebi que meu plano de celular oferecia muito mais do que eu usava, então aproveitei para começar a economizar por aí.

Durante esse exercício surgiram várias ideias de como cortar gastos, etapa essencial para quem quer economizar. Então fiz um vídeo com várias dicas para reduzir o orçamento. Espero que ajude 🙂

Se você gostou da ideia de abrir uma lojinha no Enjoei para vender peças que estão paradas no armário, use esse link: enjoei.com/c/elisa-dba592. Assim você ganha R$ 20 de crédito 🙂

Beijos!

Lâmpada de filamento

Estou vivendo a fase “iluminação”, com mil pesquisas sobre spots, luminárias, LEDs e tudo o que envolve a parte elétrica do futuro apartamento. A iluminação básica, digamos assim, está praticamente decidida. A parte decorativa, de lustres e pendentes, é que está em aberto. Só tenho uma ideia fixa: lâmpada de filamento!!

Essa gracinha está na moda e começou a aparecer em vários sites de decoração. Na CasaCor Brasília 2015, vi vários exemplos de como a lâmpada de filamento pode ser usada. Quero pelo menos uma dessas em casa! Reuni algumas fotos para ilustrar melhor a minha ideia. Nas fotos, não dá para ver direito o formato dos filamentos. Mas de perto o efeito é incrível!

Quem segue o instagram do @apartamento.33 certamente já viu esse item de decoração. A Débora, do blog Tudo Orna, mostrou detalhe da reforma e da decoração do apartamento, que tem inspiração no design escandinavo. Tudo na casa dela é lindo, mas hoje o destaque vai para o pendente com lâmpada de filamento na sala. Já quero copiar a ideia e colocar uma lâmpada perto do sofá!

Eduardo_Macarios_201115_AP33_00281Foto: Eduardo Macarios

A Rayza Nicácio casou há pouco e registrou cada passo da reforma do apartamento. Ela também montou uma sala bem clarinha e usou um pendente simples com lâmpada de filamento para iluminar a bancada da cozinha. É uma maneira criativa de substituir os tradicionais lustres. A Rayza também usou essas lâmpadas ao lado da cama, como alternativa ao abajur. Vejam a lindeza que ficou:

12534197_191598051192314_1983155638_n

12407380_956147161160914_1142469975_nFotos: Rayza Nicácio

E uma foto de inspiração do Pinterest:

3c09a648e2912bc561de66b3f08807a3

Foto: My Scandinavian Home

Onde encontrar?

As lâmpadas de filamento estão na moda, então ficou fácil encontrá-las. Já encontrei em grandes redes, como a Leroy Merlin, e em lojas de rua especializadas. Para quem mora em Brasília, a 109 Sul é garantida! Vi muitos modelos por lá. Não pesquisei muito os preços, mas percebi que alguns modelos podem ser bem mais caros que uma lâmpada comum: tem de R$ 60, R$ 80, e por aí vai.

O defeito da lâmpada incandescente é o gasto de energia. Em tempos de crise e conta de luz altíssima, temos que levar esse item em consideração. Encontrei na internet algumas opções de lâmpada de filamento em LED, que consome muito menos. É só digitar no google “lâmpada filamento LED”. Nunca comprei em nenhuma das lojas que aparecem, por isso não vou indicar aqui. O Mercado Livre também tem várias opções!

Beijos!

Agora vai! | Destralhando o guarda-roupa

Parei para arrumar meu guarda-roupa nesses primeiros dias do ano, mas não consegui tirar absolutamente nada. Nenhuma peça de roupa ou sapato! Percebi que estava apegada a muitas peças que estão paradas há tempos no armário. Algumas eu até usei bastante na época da compra, mas hoje não combinam tanto comigo.

Assim surgiu a ideia do Agora Vai!, desafio que pode ser feito por todos que precisam destralhar o guarda-roupa. Funciona assim: no início de cada mês, vou escolher 3 peças encalhadas. Darei um jeito de usá-las nas semanas seguintes para entender por que elas ficaram paradas por tanto tempo.

Se eu achar que a roupa não me favorece ou não me deixa confortável, ela será doada ou vendida na minha lojinha no Enjoei. São roupas queridas que merecem uma última chance, mas não podem ficar eternamente na minha vida. Gravei um vídeo mostrando as três peças escolhidas para janeiro. Assista abaixo:

Ao longo do mês, quero postar no Instagram as maneiras que eu encontrei de usar cada peça. No final, posto aqui no blog o veredito sobre elas. Espero me livrar de muita coisa até o dezembro 🙂

Se você gostou da ideia, é só reproduzir em casa! Use a hashtag #desafioagoravai e mostre as peças escolhidas para o teste. Vamos destralhar juntas os nossos armários, que tal?

Beijos!

Low Poo | Simplifique os cuidados com os cabelos

Já ouviu falar em low poo? Quer começar e não sabe como? Acha que só funciona para cabelos cacheados? Vem comigo que hoje eu vou explicar toda a minha história capilar e como cheguei no low poo, mesmo tendo o cabelo entre ondulado e liso. Essa técnica simplificou minha rotina de cuidados com o cabelo e já me rendeu uma bela economia 🙂

Tenho o cabelo ondulado, bem cheio e fino. Desde adolescente testo tudo que é produto e tratamento para ter menos trabalho com o cabelo. Por muito tempo, fiz relaxamentos e escovas alisadoras para “domar” o cabelo. Até dava certo no início, mas o excesso de química acabava com os fios. Para completar o estrago, há uns 14 anos comecei os experimentos com tonalizantes e água oxigenada.

Já passei por várias fases: só usar shampoo importado, trocar o condicionador pela máscara, lavar mais ou menos vezes por semana, hidratação semanal no salão, entre outras. Nada deixava meu cabelo realmente hidratado e eu estava perdendo MUITO tempo com isso. Nessa fase de simplificar a minha rotina, o cabelo não poderia ficar de fora. Por isso, resolvi que era hora de testar a técnica do Low Poo.

A ideia é parar de usar uma longa lista de ingredientes prejudiciais ao cabelo. Muitas marcas usam a seguinte estratégia: fazem produtos com substâncias pesadas e adicionam outras para “maquiar” o cabelo, como parafina e óleos minerais. Na hora, o cabelo parece macio e hidratado, mas é só lavar outra vez que tudo volta ao que era antes. E dá-lhe leave in, silicone, máscara, óleo, spray e tudo mais.

Tem quem abra mão até do shampoo e siga a linha No Poo. Eu preferi começar pelo low poo para ver se me acostumava. E estou adorando! Gravei um vídeo falando das minhas primeiras experiências com o low poo e mostrando os produtos que estou usando. Dá uma paradinha na leitura para assistir ao vídeo, mas depois volta, tá? 🙂

ps: precisei deixar essa miniatura porque essa careta está muito engraçada!

Voltando ao assunto…

No começo, parece muito complicado saber o que você pode ou não usar. Mas a internet maravilhosa resolve todos o nossos problemas e tem listas completíssimas das substâncias proibidas e dos produtos liberados. Os grupos do Facebook também me ajudaram muito a escolher os primeiros produtos testados. As meninas colocam as fotos dos produtos permitidos e fica fácil consultar antes de comprar.

O melhor dessa técnica é que você pode usar produtos nacionais e importados de todas as faixas de preços. No vídeo falei um pouco mais do Yamasterol, um condicionador incrível que custou só R$ 7! Ou seja, dá para simplificar a vida e economizar. Já ouvi várias opiniões positivas sobre cremes da Monange, uma marca que eu não costumo comprar por pura frescura, e estou animada para testar.

Se você quer começar com o low poo, verifique a composição dos produtos disponíveis no seu chuveiro e descubra o que pode ser aproveitado. Pode ser preciso comprar algo diferente, então escolha uma opção baratinha para começar. Na primeira lavagem, use shampoo COM sulfato por duas vezes para tirar o que tiver acumulado no cabelo e comece a usar um condicionador permitido. Aí é só manter o hábito de ler as embalagens e evitar os ingredientes proibidos.

A próxima etapa da minha experiência é entrar no cronograma de hidratação, nutrição e reconstrução. Estou terminando os produtos de hidratação que já tinha, mas depois que começar com os cremes novos quero tentar fazer o cronograma certinho.

Vocês já conheciam o low poo ou o no poo? Recomendo o teste! Simplifique sua rotina e gaste menos tempos com seus cabelos 🙂

Beijos!

2015 foi pura gratidão

2015 foi um ano intenso. Muitas emoções, altos e baixos. Tranquilidade passou longe! Conquistei muitos desejos, realizei sonhos e trabalhei muito. Esquentei a cabeça, mas aprendi a lidar melhor com as adversidades. Se tem uma coisa que 2015 me ensinou foi que as coisas quase nunca saem como o planejado, muito menos na hora escolhida. E tudo bem, a vida é assim mesmo. Se ainda não chegou a hora, não faz mal. Paciência tem sido a palavra do ano!

2015 me trouxe vários acontecimentos incríveis e sou muito grata por tudo. Lembrar das coisas boas é um ótimo exercício naqueles dias mais pesados, vale a tentativa 🙂 Então resolvi fazer uma lista com os destaques do ano na minha vida. Vamos à minha retrospectiva:

1- Tive uma linda festa de casamento
2- Comecei o blog
3- Deixei a vergonha de lado e passei a gravar vídeos
4- Ganhei tudo o que precisava para a casa nova, o que fez toda a diferença no meu orçamento
5- Participamos dos casamentos de várias pessoas especiais
6- Nossa lua de mel foi maravilhosa
7- Organizei muito a minha vida
8- Conheci cidades novas
9- Fiz cursos e aprendi muito
10- Fui fiel às minhas metas de economia e consegui um ótimo resultado!

Espero que 2016 traga dias lindos e muita felicidade para todos nós!00

Beijos!

Metas de 2016

Como boa virginiana, sou a louca das listas. E não existe hora melhor para fazer uma lista que o fim do ano. Parei uns minutinhos para pensar no que quero melhorar em 2016 e planejar as primeiras atividades. Gosto de destrinchar cada meta em ações menores para saber por onde começar. Às vezes o objetivo parece tão distante que ficamos paralisados, já percebeu?

No vídeo de hoje conto todas as minhas metas para 2016 e ensino a fazer um quadro de visualização, algo muito simples que vai te ajudar a manter o foco.

Beijos!

Feliz Natal!

É véspera de Natal e eu só posso desejar toda a felicidade do mundo para vocês! Que nosso ano termine em paz ao lado das pessoas que a gente ama. Só tenho motivos para agradecer. Esse é o primeiro Natal do blog, o que já é motivo de sobra para ficar feliz 🙂

Vou passar a noite em casa, com um jantar bem tranquilo com a família. Espero que vocês tenham a oportunidade de passar a noite com pessoas queridas e curtam muito o Natal.

feliz-natal

Sei que não é um dia fácil para quem, como eu, já perdeu pessoas muito especiais. Mas vamos aproveitar essa energia boa do fim do ano para ter uma noite incrível ao lado da nossa família, combinado? E sem esquecer de agradecer por tudo que nos aconteceu em 2015. Mesmo momentos tristes nos deixam lições positivas 🙂

Como já contei por aqui, só teremos presentes para as crianças. Concordamos em não comprar quase nada e foi um alívio ficar longe dos shoppings lotados. A fatura do cartão também agradece! Olha como ficou nossa decoração de Natal com mini árvore e só alguns embrulhos:

feliz-natal feliz-natal

feliz-natal feliz-natal

Feliz Natal para todos e obrigada pela companhia por aqui!

Beijos!