Papel de parede adesivo

No fim de semana tivemos mudanças na decoração do escritório! Eu tinha comprado um papel de parede adesivo pela internet e decidimos aplicá-lo por conta própria. Procurei vários vídeos na internet em busca de dicas sobre a instalação. Nos vídeos tudo parece muito fácil, mas na vida real… achei bem complicado! Tudo bem que não sou a pessoa mais habilidosa para essas coisas, mas mesmo com a ajuda do marido foi difícil terminar o serviço.

Ainda na época da reforma, pedi para o pintor deixar a parede da porta do escritório branca porque eu já imaginava um papel de parede ali. Pintamos o restante de cinza (a cor exata é Inverno Seco) e comecei a procurar uma estampa mais alegre para o quarto. Escolhi um papel bem colorido para montar um fundo legal para os vídeos. Se o cômodo fosse usado para dormir, eu já não ousaria tanto. Mas isso vai de gosto 🙂

papel-de-parede

IMG_5791

IMG_5793

IMG_5792

IMG_5797

Reparem na variação de cor de acordo com a luz, é impressionante! Por isso pense muito antes de comprar o papel de parede pela internet, como eu fiz. As cores variam até de acordo com o seu monitor! Se você quer ter certeza da cor escolhida, comprar pessoalmente pode ser uma opção mais garantida.

Bom, sobre a instalação: o papel veio dividido em 3 rolos. Nas fotos dá para notar as junções porque elas não ficaram certinhas. Essa foi a parte mais difícil, encaixar o desenho! Como é papel é um adesivo, você não precisa daquela cola para papel de parede. É só descolar o verso e começar a colar de cima para baixo. Usei uma espátula de cozinha mesmo para ajudar a tirar as bolhas de ar.

Até tentamos filmar no início para fazer um passo a passo e postar no canal, mas não demos conta! Levamos umas 2 horas para terminar tudo e quaaaase estragamos um rolo. Não sei se arriscaria novamente. Imagina perder o papel e ter que fazer outro pedido?

Agora é pensar no restante da decoração: penso em uma cômoda, prateleiras e alguns enfeites, mas, como sempre, estou bem indecisa. Uma hora terminamos esse escritório!

Beijos!

Comprar e vender no Enjoei

Recebi um comentário com uma dúvida que também surgiu logo no início do meu processo de destralhe do guarda-roupa: o que fazer com as roupas que não queremos mais? Essa pergunta costuma ter 3 respostas diferentes: doar, vender ou jogar fora.

Jogar fora é a última opção, só vale para aquilo que está rasgado ou sem condições de uso. Ainda assim, já li que abrigos para animais abandonados usam retalhos para fazer caminhas. Já doei lençóis e panos de prato bem velhos para um abrigo aqui de Brasília.

Muita coisa pode ir para doação e há várias entidades que precisam dessas peças. Boa parte dos meus destralhes vai para o bazar de uma igreja que conheço desde criança. Você também pode levar em abrigos ou buscar na internet grupos da sua cidade que recolham e façam a distribuição das roupas.

Aí sobram aquelas roupas que você usou pouquíssimas vezes ou nem tirou a etiqueta. Você pode recuperar uma parte do valor gasto vendendo essas peças. Sou fã de compras na internet, e encontrei no site Enjoei a maneira mais fácil de mandar as minhas roupas para quem realmente vai gostar delas.

Já vendi várias peças e fiz duas compras, por isso resolvi falar sobre a minha experiência no site. Se você quiser se cadastrar no site para conhecer melhor, use esse link: enjoei.com/c/elisalangsch. Você ganha R$ 20 na primeira compra e, eu, R$ 10 🙂

50

Beijos!

Planejando dias de folga <3

Depois de muita espera, finalmente chegou a minha folga! Na próxima semana terei todo o tempo do mundo para fazer o que der na telha. Quero passar um bom tempo de bobeira, assistindo séries e dormindo, mas também quero aproveitar para produzir. E sei que só vou conseguir isso com um pouco de organização e planejamento.

Mas planejamento nas férias? Jura? Eu encaro a organização como algo super positivo e que só vai me trazer benefícios. Não vejo como um trabalho chato, sabe? Gosto de me planejar inclusive nos dias de folga para conseguir fazer o que tiver vontade.

Sou o tipo de pessoa capaz de ficar o dia inteiro no sofá. Aí a noite chega e eu fico super arrependida de não ter feito as coisas que gostaria. Para evitar isso, gosto de pensar nas atividades que quero ou preciso fazer. Como estou tratando de férias, vou deixar os horários bem livres 🙂

public-domain-images-free-stock-photos-aureliejouan-flowers-1000x666

Meus objetivos para a semana são:

Fazer exercícios
Vou me arriscar nas aulas de kangoo, aquela bota com uma “mola” para dançar pulando. Nunca fiz, estou bem curiosa!

Gravar vídeos
No fim do mês vou participar de um desafio muito legal com outros canais do Youtube e quero deixar os vídeos prontos. Fora isso, vou produzir vídeos para abastecer o canal em agosto.

Aprender edição de imagens
Me aventurar no Photoshop é uma das metas para o ano e está parada por falta de coragem. Quero pelo menos me familiarizar com o básico do editor.

Limpar todos os sapatos
Não sei como vocês fazem, mas eu tiro os sapatos assim que entro em casa para não sujar o piso. Às vezes estou arrumando a sala correndo e guardo todos os sapatos no armário sem nem lavar. Por isso quero esvaziar a sapateira e limpar um por um.

Cozinhar
Adoro cozinhar, mas nem sempre tenho tempo ou disposição para fazer algo diferente. Quero aproveitar esses dias para almoçar bem, preparar coisas gostosas no café da tarde e testar receitas diferentes para o jantar.

Acho que ficou bom, né? Vou ter tempo de sobra pra ficar de bobeira, assistir Sessão da Tarde e dar umas voltinhas 🙂

Aproveitem muito o fim de semana!

Beijos

Por quanto tempo guardar contas?

Ao longo do ano, é natural juntar todo tipo de papelada: contas, comprovantes de pagamento, fatura de cartão, orçamentos, recibos, e muito mais! Organizar esses documentos é fundamental para não passar perrengue no futuro. Quem nunca procurou desesperadamente aquele comprovante de votação das últimas eleições? Eu já passei por vários apertos, até que resolvi organizar definitivamente a minha papelada.

Separei tudo em pastas e hoje consigo arquivar facilmente qualquer papel novo que entre em casa. Todos os meus documentos pessoais estão reunidos em local de fácil acesso. Quando precisar, é só pegar a pasta certa e pronto!

guardar-contas

No caso das contas, procurei cancelar o recebimento da maioria delas pelos Correios. Cartão de crédito e telefone chegam direto no meu e-mail todos os meses. Ainda guardo alguns recibos mais importantes, como do financiamento imobiliário, e contas de luz.

Até hoje não tive problemas com contestação de contas, mas sempre é bom guardar os recibos de pagamento para garantir. As empresas e o governo (no caso de impostos) podem contestar o pagamento tempos depois do pagamento. Pesquisei no IDEC o tempo ideal de armazenamento de cada conta para dividir com vocês:

ÁGUA, LUZ, TELEFONE E GÁS:
O ideal é guardar esses comprovantes por cinco anos. Esse é o prazo em que uma conta pode ser contestada.

IMPOSTOS:
Os comprovantes de pagamentos de impostos em geral, como IPTU, IPVA e Imposto de Renda devem ser guardados por cinco anos. Mas fique atento a um detalhe: esse prazo começa a contar somente no primeiro dia útil do ANO seguinte ao do pagamento. Ou seja, melhor guardar por 6 anos para garantir.

CARTÃO DE CRÉDITO:
Faturas quitadas do cartão devem ser guardadas por cinco anos.

ALUGUEL E CONDOMÍNIO:
Se você mora de aluguel, o ideal é guardar os comprovantes de pagamento por três anos. Esse é o período que o dono do imóvel tem para contestar os pagamentos. O mesmo prazo de três anos vale para o contrato e o termo de entrega das chaves após a desocupação do imóvel. No caso do condomínio, recomenda-se guardar os comprovantes por cinco anos. O Serasa recomenda que você conserve os comprovantes por todo o tempo em que morar no imóvel, para garantir. Para não acumular tanto papel, você pode pedir à administradora do prédio uma declaração de que não há débitos. Ah, os condomínios pagos antes de 1993 (antes da regra mudar) devem ser armazenados por 20 anos (!!!).

Quer saber como eu organizo meus documentos? É só assistir o vídeo:

Beijos!

 

Conta bancária grátis? Existe sim!

Há alguns anos, descobri uma maneira de economizar mais de R$ 500 por ano com uma mudança simples: parei de pagar tarifas em todas as minhas contas bancárias. Essa possibilidade não é divulgada, muito menos oferecida ao cliente na hora do atendimento. Mas ela existe e já me rendeu uma bela economia!

Hoje existem dois modelos de contas gratuitas: a conta de serviços essenciais e a conta digital. A escolha vai depender do seu perfil. Eu não tenho costume de ir ao banco e prefiro fazer tudo pela internet. Me dou bem com a conta digital para usar no dia a dia, mas também tenho a de serviços essenciais. O legal é que você não precisar abrir uma conta nova, basta ir ao banco e pedir a alteração.

Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor tem uma cartilha com dicas ótimas sobre tarifas bancárias. Também separei para vocês uma matéria da revista do Idec sobre a conta digital com muita informação útil!

Postei um vídeo com mais detalhes sobre essas duas opções de conta e as vantagens de cada uma:

Se quiser se aprofundar no assunto e conhecer seus direitos, consulte a resolução do Banco Central que trata da cobrança de tarifas.

Beijos!

Air Fryer Mondial | Filé de frango diferente

De todos os eletrodomésticos que ganhei para a casa nova, o mais usado é a air fryer Mondial! É o único eletro que fica na bancada, de tanto que usamos (o restante fica guardado nos armários). Comecei fazendo batata frita congelada e fui testando novas receitas aos poucos. Hoje faço todo tipo de legume, asso pizza, pão de queijo, salgadinhos, hambúrguer e carnes. A minha última descoberta foi esse filé de frango com crosta de castanha que fica pronto em 12 minutos na air fryer!

Vi essa receita no snapchat de uma amiga (aliás, me sigam por lá: elisalangsch) e corri para fazer. Ficou delicioso e já quero repetir! Usei castanha de caju, mas você pode inovar com castanha do pará, amêndoas ou o que tiver em casa.

IMG_5691

A minha air fryer é da Mondial, com interior em inox. Na época em que estava pesquisando, vi vários modelos diferentes: alguns com o interior em plástico, outras com a cesta interna de arame fininho. Acabei escolhendo a air fryer Mondial, que tem a cesta de inox também. Ela tem quase 4 meses de uso e continua funcionando perfeitamente! Recomendo de olhos fechados para quem procura praticidade na cozinha.

air-fryer-mondial

Air fryer Mondial IMG_5676

Já me perguntaram se ela consome muita energia, mas não reparei em nada exagerado na conta de luz. Como a air fryer Mondial frita ou assa os alimentos em pouco tempo, acaba não gastando tanto quanto o forno elétrico. Ela quebra o galho para assar pão de queijo congelado (10 minutos), assar pizza da padaria (5-8 minutos) e já fizemos até misto quente.

Agora vamos à receita do frango:

  • filés de frango
  • ovo
  • castanha de caju
  • sal, pimenta do reino e os temperos que você preferir

Bata as castanhas no processador até quase virar uma farinha. Em um prato, bata com um garfo o ovo e acrescente os temperos de sua preferência. Empane os filés no ovo temperado, e depois na farinha de castanha. Aí é só colocar de 10 a 12 minutos em potência máxima na air fryer! Gravei o passo a passo completo:

Beijos!

Painel para TV no quarto

Esses dias eu mostrei no Snapchat (ainda não me segue? elisalangsch) a situação da TV do meu quarto. Eu era totalmente contra ter televisão na suíte, mas tive que ceder aos apelos do marido. Na fase da reforma, estava certa de que não instalaria TV a cabo de jeito nenhum, por isso mandei fazer só uma tomada simples para a TV. Instalamos um suporte na parede e os fios da tomada e da antena ficavam escondidos atrás da TV, sem necessidade de painel para TV.

Tudo funcionou bem por um tempo, até que a empresa de TV a cabo ofereceu um ponto extra gratuito e o marido aceitou na hora! Gente, quando o rapaz chegou com aquele “caixote”para instalar na TV do quarto, fiquei sem saber o que fazer. Por enquanto, o aparelho está apoiado no suporte da parede, num total improviso. A tomada dele é uma fonte, dessas maiorzinhas, e não coube na tomada atrás da TV. Tivemos que ligar na tomada mais baixa, então agora temos um fio detonando a decoração do quarto! O que fazer?

Quero um painel para TV que acabe com esse problema e esconda todos os fios, mas precisa ser um bem compacto. Ele deve ter uma prateleira estreita para apoiar o aparelho da TV a cabo, mas não pode ter gavetas inferiores ou nada que atrapalhe a circulação. O espaço entre a cama e a parede é bem estreito, não quero complicar a situação. E como o quarto está todo em tons claros, com armário e prateleira brancas, pensei em fazer um painel para TV em tom de madeira. Outra opção é fazer um painel para TV em gesso, como na primeira foto das que separei de inspiração:

painel-para-tv

painel-para-tv

 

painel-para-tv

painel-para-tv

Todas essas opções estão na minha lista, justamente porque não ocupam muito espaço e deixam a passagem livre. A dúvida maior é sobre a parede de gesso: já imagino a sujeira que deve ser o processo de instalação desse painel para TV! Os modelos de mdf evitam esse problema e nós podemos instalar facilmente. Tenho uma furadeira sem fio que quebra o maior galho nessas horas!

Assim que eu escolher o painel do nosso quarto, venho mostrar para vocês como ficou! Já estou agoniada com aquele fio no meu caminho, hahahah!

Beijos

Hora de rever as metas do ano!

Hoje é dia 30 de junho e o primeiro semestre de 2016 se foi! É hora de dar uma olhada naquelas metas que definimos em dezembro para saber o que andou e o que ficou na mesma. Eu gosto de cumprir metas para ter aquela sensação de que vou terminar 2016 diferente de como estava em 2015. Gosto de sentir que estou evoluindo e me esforçando para alcançar meus objetivos. E as metas são uma grande ajuda para manter o foco nesse processo.

Fico perdida sem objetivos bem definidos, seja para o ano ou para o dia. Já comentei por aqui que minha vida é toda organizada por listas. Se acordo e não tem nada definido para o dia, fico de bobeira e nem lembro daquilo que precisava fazer. O mesmo acontece ao longo do ano: sem uma direção muito clara do que quero conquistar, nada acontece.

Por isso, achei uma boa ideia rever as minhas metas para 2016 e avaliar o andamento de cada uma. Deu para ter uma noção boa de quais metas precisam de um investimento maior! Fora a alegria de ver algumas metas praticamente completas ainda no meio do ano 🙂 Espero muito que você goste desse balanço de meio de ano e te convido a fazer o mesmo em casa. Depois me conta por aqui como andam as suas metas.

Beijos!

Como manter a organização da casa

A principal dificuldade da maioria das pessoas que quer colocar a casa em ordem não é o processo de organização da casa, mas sim a manutenção daquilo tudo. Você vai precisar de tempo e esforço para esvaziar os armários e encontrar um lugar para cada coisa, mas o trabalho pesado fica para as próximas semanas. Depois que a organização está pronta e sua casa parece “de revista”, começam a aparecer aquelas meias espalhadas pelo chão, embalagens vazias de biscoito na sala e muitas roupas misturadas no armário.

Como evitar que a bagunça tome conta da sua casa logo depois da arrumação? Já vivi isso em vários momentos da vida, após tentativas falhas de organizar a minha vida. Demorei a entender o que realmente funcionaria para mim. Esses dias recebi um comentário de uma leitora na mesma situação: ela adora organizar, mas tem dificuldade em manter. Coloquei no papel algumas dicas que deram resultado para mim e quero conversar com vocês sobre elas.

organização-da-casa

Não deixe acumular, arrume com frequência
Em 15 minutos você consegue dar uma geral rápida na casa: guardar objetos que estão fora do lugar, jogar fora panfletos e recibos, guardar os sapatos deixados na entrada, levar copos usados para a cozinha, etc. Separe um tempo todos os dias para essas atividades mais simples e a bagunça não vai se acumular como antes. Uma dica valiosa que aprendi no blog Vida Organizada é: sempre que sair de um cômodo, leve algo que não pertence a ele. Exemplo: saindo da sala, pego um casaco que estava apoiado na cadeira da mesa de jantar e guardo no armário.

Não dá para organizar lixo/tralha
Essa eu demorei a entender, mas hoje é essencial na minha vida. Não tem como organizar objetos sem utilidade que deveriam ser doados ou ir para o lixo. Você pode esconder tudo em uma caixa, mas um dia a bagunça estará lá te esperando. Não vale a pena ocupar espaço com coisas que não fazem mais sentido na sua vida. Se for para deixar aquela coleção de revistas juntando poeira na estante, é melhor dar para alguém que faça algo útil com ela, concordam?

Defina um lugar para cada objeto
Essa evita um dos piores problemas da desordem: perder as coisas dentro de casa. Eu só aceito que algo está “perdido” quando ele saiu de casa e não voltou. Quando saio com um guarda-chuva e ele fica no banco do metrô, digamos. Se o objeto nunca saiu de casa, preciso saber onde ele está. Para isso, cada coisa deve ter seu lugar. Eu tenho cestinhos para cabos e eletrônicos, outro para temperos, maquiagens, e muito mais. Sério, gente. Nada é mais chato do que procurar a carteira desesperadamente antes de sair de casa. Defina um lugar para cada objeto e acostume a deixá-lo sempre por lá. Isso vai ajudar muito na organização da casa.

Guarde assim que terminar de usar
Depois que eu adquiri o hábito de guardar as coisas logo após o uso, o acúmulo de tralha diminuiu muito. Antes era assim: eu ia fazer as unhas e deixava os esmaltes espalhados a semana toda. Claro que um se perdia, outro quebrava, e tudo mais. Hoje sei que minha rotina fica muito mais fácil se tudo voltar ao local de origem. Assim, você não tem bagunça e sempre sabe onde as coisas estão.

organização-da-casa

Evite superfícies horizontais em excesso
A bancada da cozinha é o lugar perfeito para deixar as compras do mercado, certo? Você chega em casa cansada, larga as sacolas ali, tira o que é de geladeira e vai deixando o resto por dias e dias. Quem nunca? Superfícies horizontais imploram por uma baguncinha. Aquele móvel perto da entrada de casa pede que você largue as chaves, o celular, a correspondência, o casaco e o que mais vier da rua. O rack da televisão é ideal para deixar alguns copos sujos e o balde de pipoca da noite passada. É impossível tirar todos os móveis de casa, mas tente reduzir as superfícies que facilitam o acúmulo de tralha. Por falta de espaço, eu não tenho mesa de centro na sala, então sou obrigada a recolher toda a bagunça que faço no sofá assim que levanto. É só um exemplo de como você pode melhorar a organização da casa.

Resolva na hora
Temos o costume de acumular roupas e outros objetos que precisam de alguma “ação” antes de ficarem prontos para uso. Pregar um botão, mandar ajustar, tingir, passar ou qualquer coisa que esteja atrapalhando deve ser resolvida logo. Eu mesma já deixei roupas paradas por meses esperando o dia de ir na costureira fazer um ajuste. Hoje tento resolver essas pendências o mais rápido possível. Gosto de guardar a roupa assim que ela sai do varal para evitar o acúmulo no cesto. Faço o mesmo com a louça que sai da máquina e com as compras do mercado: guardo tudo na mesma hora, não deixo para depois. Então separe o que deve ir para a lavanderia ou para a costureira e resolva o que precisa ser feito na sua casa.

Nem sempre conseguimos manter a organização da casa 100% o tempo todo. Esses dias mostrei no snapchat (me segue por lá: elisalangsch) um dia em que a minha sala estava de cabeça para baixo. De terça a quinta, passamos pouquíssimo tempo em casa e a bagunça toma conta. Eu arrumo alguma coisa pela manhã e acabo priorizando a cozinha, então a sala fica de lado. Quando chega a noite de quinta-feira, aproveitamos o tempo livre para tirar a tralha, passar o aspirador e um pano. Como cada coisa tem seu lugar, é fácil retomar a organização e não temos aquela impressão de que perdemos o controle, sabe? Então não desanime se sua casa não é como a de uma revista o tempo todo. A de ninguém é assim. O importante, na minha opinião, é saber que em alguns minutos é possível colocar tudo em seu lugar e a casa continuará organizada.

Beijos!

Guia de compras da Marie Kondo

A japonesa Marie Kondo é uma inspiração para mim e me já apareceu várias vezes aqui no blog com dicas incríveis de organização. Gosto do método dela porque envolve não só a organização, mas o destralhe e a redução do consumo. Acredito que com esses três itens, todo mundo pode ter uma casa organizada e livre de excessos. Mas uma coisa é ler as dicas da Marie Kondo nos livros, e outra é colocá-las em prática, certo/

Pensando nisso, o site da revista The New Yorker levou a nossa organizadora preferida para fazer compras em uma loja maravilhosa, a Anthropologie. Confesso que nunca tive coragem de comprar nada nessa loja ($$$), mas as peças são realmente lindas. Enquanto Marie passeava pelas araras, ela passou algumas dicas valiosas para fazer compras inteligentes. Você pode ler a matéria original em inglês aqui, mas eu fiz uma adaptação em português com alguns comentários.

Se quiser conhecer mais sobre o método konmari, leia os posts abaixo:

A mágica da arrumação

Como organizar guarda-roupa

Marie Kondo

Visualize a roupa desejada antes de começar as compras

Não saia para fazer compras sem foco. Você só deve entrar em uma loja (ou site) quando precisar de algo específico, e é importante visualizar sua versão ideal daquele item antes de entrar. Isso evita que você se conforme em comprar algo pior ou totalmente diferente do foco inicial.

Cada peça de roupa ocupa um papel diferente na sua vida

A maior parte dos itens que você compra pertence a um segmento da sua vida, mas não necessariamente a outro. Pense em roupas de trabalhar versus roupas de sair. Avalie em qual área da sua vida você usará o novo item na maioria das vezes, porque isso vai ajudar a definir sua escolha. Caso contrário, você pode acabar com peças muito apertadas ou curtas para o ambiente de trabalho, ou ainda roupas casuais que exijam muitos cuidados.

Toque cada peça de roupa

Assim como a Marie Kondo recomenda para o destralhe da casa, é importante tocar cada peça que você possa comprar. Compras em potencial deveriam dar a sensação de contentamento quando você as sente. Caso a peça não desperte o sentimento, ela não vale seu dinheiro.

Ignore roupas não disponíveis no seu tamanho

Se a loja não tiver aquela peça no seu tamanho, ignore-a completamente e não fique tentando fazer a roupa cair bem a qualquer custo.

Evite o que não desperta alegria

Como mencionado antes, os itens que você vai comprar devem despertar alegria. Isso significa que eles deveriam te deixar animada sobre eles, sobre a vida, e não trazer associações negativas. Você deve evitar qualquer coisa que te deixe mal consigo mesma, que seja desconfortável ou traga memórias ruins do passado. A Marie praticamente não usa calças porque elas pararam de “despertar alegria” nela.

Passeie pela loja inteira antes de experimentar algo

Você quer tomar a decisão mais inteligente possível, e a melhor maneira de fazer isso é avaliar tudo o que a loja (ou site) oferece. Pode demorar mais tempo, mas percorra toda a loja para que você não perca nada interessante e perto do que você procura.

Faça compras sozinha

Ter sucesso nas compras envolve ver e provar muitas roupas, o que pode ser chato quando se tem amigos ou familiares te esperando. A Marie Kondo prefere fazer compras sozinha, ou, no máximo, leva o marido. Eu considero que levar acompanhantes aumenta as chances de erro, porque é muito fácil se deixar levar pelos comentários dos outros.

Aceite seu tamanho atual

Mais do que ignorar qualquer peça que não seja do seu tamanho, Marie Kondo sugere que você goste do seu corpo como ele é. Aprendendo a ser mais confiante e confortável na sua própria pele, você estará menos vulnerável a fazer compras emotivas sem base na realidade. “Eu só compro o que fica bem em mim. Se eu quiser emagrecer, faço isso primeiro e depois vou às compras”, disse Marie.

Não espere que um item desejado entre em liquidação

Marie Kondo acredita que se você esperar muito para que a peça entre em promoção, você pode perder a oportunidade de comprar o tamanho certo, já que as liquidações costumam ter pouca numeração. Para garantir que você compre apenas aquilo que te cai bem, compre logo as roupas que você adorou. Você vai economizar dinheiro na costureira para deixar a peça no seu tamanho.

Reduza até chegar ponto de sentir o “click”

Nesse dia de compras, a Marie selecionou 10 vestidos, depois reduziu para dois. A ideia é analisar cada peça e levar só as que despertarem alegria e não te façam sentir culpada depois de sair da loja. Tenha certeza de que precisa ou quer muito aquilo que está comprando.