Louças básicas para receber em casa

No último domingo fiz um café da manhã muito especial para receber familiares que ainda não conheciam o nosso apartamento. Arrumei a casa toda e quis fazer uma mesa bem linda e convidativa. Mostrei os preparativos no snapchat (ELISALANGSCH) e o sucesso foi tanto que resolvi falar um pouco mais das minhas louças!

Assim que comecei a comprar meus itens de cozinha, resolvi priorizar cores neutras e objetos que eu pudesse usar por décadas. Eu precisava reduzir meu acervo por conta do espaço, mas ainda assim queria ter o suficiente para uma mesa bem decorada. Escolhi louças brancas e objetos de vidro, e deixei as estampas e cores fortes para alguns poucos objetos. Essa foi a maneira que encontrei para ter itens básicos que funcionem em qualquer ocasião.

No vídeo mostrei as peças usadas nesse café da manhã especial e dei várias dicas para quem está na fase de montar enxoval e lista de casamento. Espero que vocês gostem!

Beijos!

Como congelar legumes e outros

Vocês sabem que eu adoro cozinhar, mas nem todo dia sobra tempo ou disposição para fazer algo diferente. Sempre tenho alimentos congelados para ajudar nos dias de pouca inspiração na cozinha. Comecei com o básico, congelando carnes, e fui avançado na área, testando o que dava certo com cada alimento. Hoje quero contar para vocês como congelar legumes, frutas e outros tipos de comidas.

O espaço do congelador da minha geladeira (saiba mais sobre a Electrolux modelo DW42X) é ótimo, mas não é um freezer completo, né? Então tive que me adaptar para otimizar o espaço e congelar porções que evitassem o desperdício. Ainda estou aprendendo, mas já tenho boas experiências para contar. Então vem aprender como congelar legumes e outras comidinhas!

Brócolis e couve-flor
Esses não faltam no meu freezer! Já expliquei como usar os talos e folhas do brócolis, e sempre tenho um saquinho com eles. Mas também gosto de congelar a parte nobre do brócolis, das ‘flores’ (não sei se são flores mesmo…). Limpo bem o brócolis, coloco os pedaços no vapor (no micro-ondas também funciona bem), e tiro quando ainda estão durinhos. Deixo na água fria para interromper o cozimento, seco e congelo nos saquinhos. Na hora de usar, é só tirar quantos ramos você quiser. Muitas vezes complemento meu almoço do dia com pedaços de brócolis com sal e azeite. Funciona bem para montar as marmitas que levo para o trabalho, já que os ramos já estão cozidos e é só esquentar e comer.

Gengibre
Outro vegetal que adoro, mas não consigo usar por inteiro e acabava ficando ressecado na geladeira. Hoje eu prefiro comprar um bom pedaço de gengibre, usar o necessário e congelar o restante. Corto em pedaços pequenos, descasco e congelo em um potinho. Assim, posso tirar só um pedaço para usar em sucos ou outras receitas.

Frutas
Acho que as frutas ocupam a maior parte do espaço no freezer! Amo ter frutas congeladas, especialmente porque adoro fazer sucos. Agora estamos na temporada dos morangos e já fiz meu estoque no freezer. Lavo os morangos, tiro as folhas, deixo secar bem e coloco em um tabuleiro para congelar. Depois de congelado, coloco todos juntos em um saco. Assim, evito que grudem uns nos outros. Dá para usar em sucos, geleias, caldas, bolos e outras receitas. O abacaxi também funciona muito bem congelado! Descasco, corto em pedaços menores e primeiro congelo no tabuleiro, assim como os morangos. Tenho até meus kits de suco verde, que já mostrei no Snapchat (me segue por lá; ELISALANGSCH). No mesmo saquinho, coloco duas fatias de abacaxi, um pedaço de gengibre e uma folha de couve. De manhã, é só tirar do freezer e bater com água. Café da manhã delicioso e prático! Também congelo a polpa do maracujá para fazer suco, é bem melhor que comprar pronta.

como-congelar-legumes

Hambúrguer caseiro
Faço a mistura básica de patinho moído (duas vezes, de preferência), sal, pimenta do reino e cebola em pó. Quando estou sem a cebola, uso aquelas misturas prontas para creme de cebola. Funciona muito bem, mas fica menos saudável, né? Muitas receitas incluem ovo, mas não vejo necessidade de usar. Amasso bem a carne, e uso um copo com a boca larga para cortar as rodelas certinhas. Faço pilhas de 4 hambúrgueres, colocando um plástico entre cada um para não grudar. Deixo no saquinho próprio para freezer e pronto! Na hora de usar, é só tirar quantas unidades você quiser e colocar na air fryer, frigideira ou forno. É uma mão na roda e fica muuuito mais gostoso que o hambúrguer industrializado.

Tapioca
Gosto de comprar no mercado aquela massa pronta pra fazer tapioca, mas é impossível comer o saco inteiro sozinha, e ele acaba estragando. Assim que chego do mercado, abro a embalagem e divido em porções individuais nos saquinhos de congelamento. Costumo deixar 3 colheres de sopa, o suficiente para uma crepioca ou tapioca tradicional. Essa descongela num instante, então nem precisa tirar do freezer na véspera.

Pão de fôrma
Outro item difícil de consumir a tempo em uma casa com poucas pessoas. Aquela embalagem grande do mercado acaba estragando lá em casa, por isso prefiro congelar. Divido o pão em 3 partes e coloco cada uma em um saquinho. É só tirar do freezer, esperar descongelar e consumir normalmente. Na casa da minha mãe, ela comprava vários pães, colocava direto no congelador e ia usando ao longo do mês. É uma estratégia boa para famílias com 4 pessoas ou mais!

como-congelar-legumes

Arroz branco/integral
Sempre fazemos uma quantidade boa de arroz para congelar o que sobrar. Faço normalmente, espero esfriar e distribuo nos sacos plásticos. Não temos o hábito de comer arroz todos os dias, então prefiro congelar do que desperdiçar as sobras. Fora que ajuda muito naquelas horas de fome+preguiça. É só tirar um saquinho de arroz, um de brócolis, colocar um hambúrguer na air fryer, e o almoço está pronto! Só vai sujar um prato 🙂

Carnes
Essa é clássica, né? Gosto de comprar sassami de frango e alguns bifes e congelar individualmente no saquinho. Consumimos mais carne de porco que de boi, então nunca falta uma picanha suína no freezer.

Beijos!

Brownie fit sem farinha nem leite

Confesso que torço o nariz para várias receitas “fit” ou ingredientes muito saudáveis. É puro preconceito, porque nunca provei a maioria delas, mas fico super desconfiada com algumas adaptações. Não foi diferente quando uma amiga veio com essa receita e brownie sem farinha nem leite. Esses ingredientes são substituídos pela biomassa de banana verde. A Larissa me garantiu que o brownie fit tinha ficado melhor que o tradicional! Como ela é uma boleira experiente, confiei. Ela foi lá em casa em um sábado e fizemos esse bolo incrível!

Para provar que o brownie fit fica igualzinho o original, chamei o marido para um “teste cego”. Ele comeu o bolo feliz, sem saber do que se tratava, e jurou que tinha farinha. Mas era a famosa biomassa de banana verde, que também é bem simples de fazer. Você coloca a banana com casca na pressão, depois amassa a banana e o resultado é uma massa praticamente sem gosto, podendo ser usada em receitas doces e salgadas.

Se você quiser tirar totalmente a lactose do brownie fit, é só usar um chocolate com maior teor de cacau e sem lactose, claro. Acrescentamos nozes na receita, mas você pode usar a castanha que preferir.

Gravamos o passo a passo e a Larissa explicou cada detalhe:

Beijos!

TAG Falando de Dinheiro

A minha relação com o dinheiro nem sempre foi tranquila, como é hoje. Já joguei muito dinheiro “fora” com péssimas compras e demorei muito a aprender a importância de poupar e investir. Nunca fui descontrolada, mas também não sabia como juntar dinheiro para realizar sonhos.

Há mais ou menos 6 anos caiu a ficha de que eu precisava me esforçar mais para conquistar tudo o que queria. Comecei a ler muito sobre o assunto e desenvolvi uma relação saudável com as minhas finanças. A Dani, do blog Ricota não derrete, criou uma TAG para falar um pouco mais sobre o papel do dinheiro na nossa vida. Adorei a proposta e resolvi gravar a TAG para dividir com vocês algumas curiosidades sobre o assunto. Ficou muito legal 🙂

Perguntas da TAG Falando de Dinheiro:

1. Qual foi a primeira vez que você ganhou dinheiro trabalhando?
2. Qual a coisa mais curiosa que você já fez pra ganhar dinheiro?
3. Qual o maior sonho de consumo que você já realizou desde que começou a trabalhar?
4. Que compra te deu a maior sensação de dinheiro jogado no lixo?
5. Você consegue poupar dinheiro? Se sim, dá uma dica.
6. Qual é seu maior ralo de dinheiro?
7. Qual a sua maior preocupação financeira?
8. O que você faria se ganhasse uma fortuna?
9. O que você faria se tudo desse errado e você precisasse dar um jeito de se sustentar?
10. Qual o negócio dos seus sonhos?
11. O que te faz juntar dinheiro com prazer?

Beijos!

A frigideira ideal

Cozinhar é uma das coisas que eu mais gosto de fazer na vida! E nada como ter bons utensílios de cozinha para fazer as minhas receitas. Meu novo objetivo é encontrar a frigideira ideal; que esquente por igual, não deixe a comida grudar e precise do mínimo de óleo para funcionar bem.

Atualmente, tenho 2 frigideiras pequenas e uma grande. Todas elas me dão trabalho, por motivos diferentes. As pequenas são muito leves e viram com facilidade no fogão, o que é um perigo. Já vi uma omelete inteira ir para o chão sem nem encostar no cabo da frigideira. Fora isso, o antiaderente não é dos melhores e quase tudo gruda.

A frigideira grande veio com revestimento cerâmico e a promessa de que nada grudaria, mesmo sem óleo. Nada feito! Quase sempre o alimento gruda no fundo. A cerâmica é bem fácil de limpar, mas não compensa o stress que é ter que colocar óleo na frigideira e ver tudo grudar. Resolvi pesquisar sobre materiais diferentes para frigideira e fiz um mini guia para ajudar a escolher a melhor!

public-domain-images-free-stock-photos-high-quality-resolution-downloads-around-the-house-18-1000x666

Teflon

Esse revestimento antiaderente é muito comum em todos os tipos de panela, especialmente na frigideira. A promessa é de que o material não deixa o alimento grudar, mesmo com o uso de pouco óleo durante o cozimento. O teflon também promete ser fácil de limpar e dar mais resistência às panelas. O teflon foi descoberto por acaso em 1938 em uma experiência de laboratório. O tal “politetrafluoroetileno” não tem utilidade só na cozinha: é usado em processos industriais, no setor aeroespacial e nas comunicações. O ponto negativo é que não dá para usar utensílios de metal nesse tipo de frigideira, ou o material pode começar a riscar. O antiaderente também não resiste à palha de aço ou ao lado mais áspero da esponja de cozinha. A fabricante recomenda nunca deixar a penal vazia no fogo aceso. Lembrando que “Teflon” é uma marca e hoje existem variações no mercado, ok?

Alumínio

É um material barato, mas tenho a impressão de que o alimento gruda muito em panelas simples de alumínio. Além disso, há controvérsias sobre a segurança no uso desse material. Estudo da USP mostrou que alimentos preparados em panelas de alumínio podem absorver metais durante o cozimento e afetar a saúde. Em testes com arroz e feijão, os pesquisadores encontraram quantidades excessivas do metal. No cozimento do arroz por 10 minutos na panela de alumínio, a concentração do metal quase dobrou. A transferência é muito parecida no caso das panelas de aço inox. No entanto, o inox também passa nutrientes importantes, como o cromo.

Cerâmica

A frigideira com revestimento de cerâmica pode ser utilizada para a preparação de alimentos que necessitam de temperaturas mais elevadas. Já o alumínio e o teflon podem ser danificados em temperaturas muito altas. Elas conservam muito bem o calor, e isso eu já reparei na minha panela da Le Creuset, feita de ferro e cerâmica. Se você for comprar a frigideira de cerâmica, escolha uma de ótima qualidade para garantir que o material utilizado na fabricação não contamine os alimentos. Esse material é super fácil de limpar. A cerâmica ainda tema vantagem de ser linda! Existem frigideiras e panelas de todos os formatos e cores, dá para montar um kit lindo!

Ferro

O uso de frigideiras ou panelas de ferro tem o benefício da liberação do mineral para os alimentos. São bem pesadas e guardam o calor por bastante tempo. Exigem cuidados especiais na limpeza e para evitar a ferrugem. Não tem a característica antiaderente, então pode ser mais difícil de usar.

 

 

Ainda não tomei uma decisão, mas estou muito tentada a comprar uma frigideira de tamanho médio, bem pesada e com um bom material antiaderente. Uma amiga me contou de uma que leva pó de diamante na composição e não gruda nada. Ela disse que o ovo frito desliza de um lado a outro da frigideira, o que me deixou muito animada! O preço é bem alto, então quero pesquisar melhor antes de comprar.

Qual você usa em casa? Quero indicações dos melhores modelos!

Beijos!

Faxina com produtos naturais

Essa semana participei do desafio #limpezaconsciente e troquei todos os meus produtos de limpeza por misturinhas caseiras. A ideia foi proposta pela Renata e pela Dani, do site Donas de Casa Anônimas, que dão várias dicas sobre o assunto.

Vou falar que foi realmente um desafio para mim! Eu já usava alguns truques, como o vinagre no lugar do amaciante, mas nunca tinha feito essas receitas. Algumas não deram tão certo, então separei as melhores para indicar para vocês. Aqui no blog estão as receitas completas dos meus quatro produtos caseiros preferidos para limpar a casa e no vídeo conto a minha experiência com cada um, além de mostrar os dias de faxina aqui em casa.

Lembrando que o vinagre usado em todas as receitas foi o transparente de álcool. Se você usar vinagre colorido, ele pode manchar. E o óleo essencial que usei foi o de limão siciliano, que tem ação desinfetante e um cheiro maravilhoso!.

Multiuso e Limpa vidros:

250ml de água
250ml de vinagre branco
gotas de óleos essenciais de sua preferência

Mistura para armários de MDF e granitos:

25g de sabão de coco ralado
400ml de água quente
gotas de óleos essenciais de sua preferência

Misture a água quente com o sabão e espere dissolver tudo

Sabão líquido para lavar roupas

Rale 40g de sabão de coco e acrescente 1 litro de água quente para dissolver. Adicione 3 colheres de sopa de bicarbonato de sódio. Deixe descansar por uma hora. Em seguida, acrescente 1 litro de água morna e gotas do óleo essencial (ou amaciante). Coloque mais 1 litro de água e passe na peneira para tirar qualquer pedaço de sabão que não tenha dissolvido.

Desinfetante de banheiro

2 copos de água
2 colheres de sopa de vinagre
gotas de detergente neutro
gotas de óleos essenciais

Beijos!

 

 

Papel de parede adesivo

No fim de semana tivemos mudanças na decoração do escritório! Eu tinha comprado um papel de parede adesivo pela internet e decidimos aplicá-lo por conta própria. Procurei vários vídeos na internet em busca de dicas sobre a instalação. Nos vídeos tudo parece muito fácil, mas na vida real… achei bem complicado! Tudo bem que não sou a pessoa mais habilidosa para essas coisas, mas mesmo com a ajuda do marido foi difícil terminar o serviço.

Ainda na época da reforma, pedi para o pintor deixar a parede da porta do escritório branca porque eu já imaginava um papel de parede ali. Pintamos o restante de cinza (a cor exata é Inverno Seco) e comecei a procurar uma estampa mais alegre para o quarto. Escolhi um papel bem colorido para montar um fundo legal para os vídeos. Se o cômodo fosse usado para dormir, eu já não ousaria tanto. Mas isso vai de gosto 🙂

papel-de-parede

IMG_5791

IMG_5793

IMG_5792

IMG_5797

Reparem na variação de cor de acordo com a luz, é impressionante! Por isso pense muito antes de comprar o papel de parede pela internet, como eu fiz. As cores variam até de acordo com o seu monitor! Se você quer ter certeza da cor escolhida, comprar pessoalmente pode ser uma opção mais garantida.

Bom, sobre a instalação: o papel veio dividido em 3 rolos. Nas fotos dá para notar as junções porque elas não ficaram certinhas. Essa foi a parte mais difícil, encaixar o desenho! Como é papel é um adesivo, você não precisa daquela cola para papel de parede. É só descolar o verso e começar a colar de cima para baixo. Usei uma espátula de cozinha mesmo para ajudar a tirar as bolhas de ar.

Até tentamos filmar no início para fazer um passo a passo e postar no canal, mas não demos conta! Levamos umas 2 horas para terminar tudo e quaaaase estragamos um rolo. Não sei se arriscaria novamente. Imagina perder o papel e ter que fazer outro pedido?

Agora é pensar no restante da decoração: penso em uma cômoda, prateleiras e alguns enfeites, mas, como sempre, estou bem indecisa. Uma hora terminamos esse escritório!

Beijos!

Comprar e vender no Enjoei

Recebi um comentário com uma dúvida que também surgiu logo no início do meu processo de destralhe do guarda-roupa: o que fazer com as roupas que não queremos mais? Essa pergunta costuma ter 3 respostas diferentes: doar, vender ou jogar fora.

Jogar fora é a última opção, só vale para aquilo que está rasgado ou sem condições de uso. Ainda assim, já li que abrigos para animais abandonados usam retalhos para fazer caminhas. Já doei lençóis e panos de prato bem velhos para um abrigo aqui de Brasília.

Muita coisa pode ir para doação e há várias entidades que precisam dessas peças. Boa parte dos meus destralhes vai para o bazar de uma igreja que conheço desde criança. Você também pode levar em abrigos ou buscar na internet grupos da sua cidade que recolham e façam a distribuição das roupas.

Aí sobram aquelas roupas que você usou pouquíssimas vezes ou nem tirou a etiqueta. Você pode recuperar uma parte do valor gasto vendendo essas peças. Sou fã de compras na internet, e encontrei no site Enjoei a maneira mais fácil de mandar as minhas roupas para quem realmente vai gostar delas.

Já vendi várias peças e fiz duas compras, por isso resolvi falar sobre a minha experiência no site. Se você quiser se cadastrar no site para conhecer melhor, use esse link: enjoei.com/c/elisalangsch. Você ganha R$ 20 na primeira compra e, eu, R$ 10 🙂

50

Beijos!

Planejando dias de folga <3

Depois de muita espera, finalmente chegou a minha folga! Na próxima semana terei todo o tempo do mundo para fazer o que der na telha. Quero passar um bom tempo de bobeira, assistindo séries e dormindo, mas também quero aproveitar para produzir. E sei que só vou conseguir isso com um pouco de organização e planejamento.

Mas planejamento nas férias? Jura? Eu encaro a organização como algo super positivo e que só vai me trazer benefícios. Não vejo como um trabalho chato, sabe? Gosto de me planejar inclusive nos dias de folga para conseguir fazer o que tiver vontade.

Sou o tipo de pessoa capaz de ficar o dia inteiro no sofá. Aí a noite chega e eu fico super arrependida de não ter feito as coisas que gostaria. Para evitar isso, gosto de pensar nas atividades que quero ou preciso fazer. Como estou tratando de férias, vou deixar os horários bem livres 🙂

public-domain-images-free-stock-photos-aureliejouan-flowers-1000x666

Meus objetivos para a semana são:

Fazer exercícios
Vou me arriscar nas aulas de kangoo, aquela bota com uma “mola” para dançar pulando. Nunca fiz, estou bem curiosa!

Gravar vídeos
No fim do mês vou participar de um desafio muito legal com outros canais do Youtube e quero deixar os vídeos prontos. Fora isso, vou produzir vídeos para abastecer o canal em agosto.

Aprender edição de imagens
Me aventurar no Photoshop é uma das metas para o ano e está parada por falta de coragem. Quero pelo menos me familiarizar com o básico do editor.

Limpar todos os sapatos
Não sei como vocês fazem, mas eu tiro os sapatos assim que entro em casa para não sujar o piso. Às vezes estou arrumando a sala correndo e guardo todos os sapatos no armário sem nem lavar. Por isso quero esvaziar a sapateira e limpar um por um.

Cozinhar
Adoro cozinhar, mas nem sempre tenho tempo ou disposição para fazer algo diferente. Quero aproveitar esses dias para almoçar bem, preparar coisas gostosas no café da tarde e testar receitas diferentes para o jantar.

Acho que ficou bom, né? Vou ter tempo de sobra pra ficar de bobeira, assistir Sessão da Tarde e dar umas voltinhas 🙂

Aproveitem muito o fim de semana!

Beijos

Por quanto tempo guardar contas?

Ao longo do ano, é natural juntar todo tipo de papelada: contas, comprovantes de pagamento, fatura de cartão, orçamentos, recibos, e muito mais! Organizar esses documentos é fundamental para não passar perrengue no futuro. Quem nunca procurou desesperadamente aquele comprovante de votação das últimas eleições? Eu já passei por vários apertos, até que resolvi organizar definitivamente a minha papelada.

Separei tudo em pastas e hoje consigo arquivar facilmente qualquer papel novo que entre em casa. Todos os meus documentos pessoais estão reunidos em local de fácil acesso. Quando precisar, é só pegar a pasta certa e pronto!

guardar-contas

No caso das contas, procurei cancelar o recebimento da maioria delas pelos Correios. Cartão de crédito e telefone chegam direto no meu e-mail todos os meses. Ainda guardo alguns recibos mais importantes, como do financiamento imobiliário, e contas de luz.

Até hoje não tive problemas com contestação de contas, mas sempre é bom guardar os recibos de pagamento para garantir. As empresas e o governo (no caso de impostos) podem contestar o pagamento tempos depois do pagamento. Pesquisei no IDEC o tempo ideal de armazenamento de cada conta para dividir com vocês:

ÁGUA, LUZ, TELEFONE E GÁS:
O ideal é guardar esses comprovantes por cinco anos. Esse é o prazo em que uma conta pode ser contestada.

IMPOSTOS:
Os comprovantes de pagamentos de impostos em geral, como IPTU, IPVA e Imposto de Renda devem ser guardados por cinco anos. Mas fique atento a um detalhe: esse prazo começa a contar somente no primeiro dia útil do ANO seguinte ao do pagamento. Ou seja, melhor guardar por 6 anos para garantir.

CARTÃO DE CRÉDITO:
Faturas quitadas do cartão devem ser guardadas por cinco anos.

ALUGUEL E CONDOMÍNIO:
Se você mora de aluguel, o ideal é guardar os comprovantes de pagamento por três anos. Esse é o período que o dono do imóvel tem para contestar os pagamentos. O mesmo prazo de três anos vale para o contrato e o termo de entrega das chaves após a desocupação do imóvel. No caso do condomínio, recomenda-se guardar os comprovantes por cinco anos. O Serasa recomenda que você conserve os comprovantes por todo o tempo em que morar no imóvel, para garantir. Para não acumular tanto papel, você pode pedir à administradora do prédio uma declaração de que não há débitos. Ah, os condomínios pagos antes de 1993 (antes da regra mudar) devem ser armazenados por 20 anos (!!!).

Quer saber como eu organizo meus documentos? É só assistir o vídeo:

Beijos!