A japonesa Marie Kondo é uma inspiração para mim e me já apareceu várias vezes aqui no blog com dicas incríveis de organização. Gosto do método dela porque envolve não só a organização, mas o destralhe e a redução do consumo. Acredito que com esses três itens, todo mundo pode ter uma casa organizada e livre de excessos. Mas uma coisa é ler as dicas da Marie Kondo nos livros, e outra é colocá-las em prática, certo/

Pensando nisso, o site da revista The New Yorker levou a nossa organizadora preferida para fazer compras em uma loja maravilhosa, a Anthropologie. Confesso que nunca tive coragem de comprar nada nessa loja ($$$), mas as peças são realmente lindas. Enquanto Marie passeava pelas araras, ela passou algumas dicas valiosas para fazer compras inteligentes. Você pode ler a matéria original em inglês aqui, mas eu fiz uma adaptação em português com alguns comentários.

Se quiser conhecer mais sobre o método konmari, leia os posts abaixo:

A mágica da arrumação

Como organizar guarda-roupa

Marie Kondo

Visualize a roupa desejada antes de começar as compras

Não saia para fazer compras sem foco. Você só deve entrar em uma loja (ou site) quando precisar de algo específico, e é importante visualizar sua versão ideal daquele item antes de entrar. Isso evita que você se conforme em comprar algo pior ou totalmente diferente do foco inicial.

Cada peça de roupa ocupa um papel diferente na sua vida

A maior parte dos itens que você compra pertence a um segmento da sua vida, mas não necessariamente a outro. Pense em roupas de trabalhar versus roupas de sair. Avalie em qual área da sua vida você usará o novo item na maioria das vezes, porque isso vai ajudar a definir sua escolha. Caso contrário, você pode acabar com peças muito apertadas ou curtas para o ambiente de trabalho, ou ainda roupas casuais que exijam muitos cuidados.

Toque cada peça de roupa

Assim como a Marie Kondo recomenda para o destralhe da casa, é importante tocar cada peça que você possa comprar. Compras em potencial deveriam dar a sensação de contentamento quando você as sente. Caso a peça não desperte o sentimento, ela não vale seu dinheiro.

Ignore roupas não disponíveis no seu tamanho

Se a loja não tiver aquela peça no seu tamanho, ignore-a completamente e não fique tentando fazer a roupa cair bem a qualquer custo.

Evite o que não desperta alegria

Como mencionado antes, os itens que você vai comprar devem despertar alegria. Isso significa que eles deveriam te deixar animada sobre eles, sobre a vida, e não trazer associações negativas. Você deve evitar qualquer coisa que te deixe mal consigo mesma, que seja desconfortável ou traga memórias ruins do passado. A Marie praticamente não usa calças porque elas pararam de “despertar alegria” nela.

Passeie pela loja inteira antes de experimentar algo

Você quer tomar a decisão mais inteligente possível, e a melhor maneira de fazer isso é avaliar tudo o que a loja (ou site) oferece. Pode demorar mais tempo, mas percorra toda a loja para que você não perca nada interessante e perto do que você procura.

Faça compras sozinha

Ter sucesso nas compras envolve ver e provar muitas roupas, o que pode ser chato quando se tem amigos ou familiares te esperando. A Marie Kondo prefere fazer compras sozinha, ou, no máximo, leva o marido. Eu considero que levar acompanhantes aumenta as chances de erro, porque é muito fácil se deixar levar pelos comentários dos outros.

Aceite seu tamanho atual

Mais do que ignorar qualquer peça que não seja do seu tamanho, Marie Kondo sugere que você goste do seu corpo como ele é. Aprendendo a ser mais confiante e confortável na sua própria pele, você estará menos vulnerável a fazer compras emotivas sem base na realidade. “Eu só compro o que fica bem em mim. Se eu quiser emagrecer, faço isso primeiro e depois vou às compras”, disse Marie.

Não espere que um item desejado entre em liquidação

Marie Kondo acredita que se você esperar muito para que a peça entre em promoção, você pode perder a oportunidade de comprar o tamanho certo, já que as liquidações costumam ter pouca numeração. Para garantir que você compre apenas aquilo que te cai bem, compre logo as roupas que você adorou. Você vai economizar dinheiro na costureira para deixar a peça no seu tamanho.

Reduza até chegar ponto de sentir o “click”

Nesse dia de compras, a Marie selecionou 10 vestidos, depois reduziu para dois. A ideia é analisar cada peça e levar só as que despertarem alegria e não te façam sentir culpada depois de sair da loja. Tenha certeza de que precisa ou quer muito aquilo que está comprando.

3 comments on “Guia de compras da Marie Kondo”

  1. Olá, Achei interessante que resenhei esse mesmo livro, mas com outro olhar! Como podemos ver as possibilidades de vários jeitos né? Eu costumo fazer isso. Eu faço sozinha quando compro coisas que sei que meu marido não vai aprovar muito pelo valor. E detestei ter feito compras no mercado com minha mãe, ela parece uma perita hahahaahaahahhaahhaa
    Aguardo você falar sobre as minhas dificuldades! Beijooos Vou vim sempre por aqui.
    Se puder, faz uma visitinha no meu blog
    http://www.helenrosa.com
    🙂

  2. Olá querida! Obrigada por ter traduzido. Adorei as dicas e seu canal. Está me ajudando muito. Beijos!

  3. Oi, adorei o artigo. Tenho conseguido finalmente destralhar minha casa mas como trabalho a semana inteira fica inviável aplicar o método como ela ensina. Mas estou conseguindo!!
    Gosto muito de suas publicações. Bjs, Maria Rita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *