Hora de tirar a poeira do blog! Estive de férias nas duas últimas semanas e o blog ficou bem paradinho nesse tempo. Peço desculpas, mas agora estou de volta por aqui!

Antes de retomar os assuntos principais aqui do Lar Possível (organização, decoração, etc), quero falar uma pouquinho sobre as minhas férias 🙂 Eu, meu marido e minha irmã passamos oito dias em Nova York e foi um sonho realizado! Esse tipo de viagem sempre reforça em mim a ideia de que compensa economizar e mudar alguns hábitos para alcançar nossos objetivos.

Não é fácil fazer uma viagem internacional, principalmente quando o dólar está nas alturas, mas é possível. Acredito que, mantendo o foco nas economias, todo mundo chega lá. É claaaro que a minha viagem não teve luxos, mas só de conhecer aquela cidade eu já me realizei! Quero dar algumas dicas de NY e vou resumir em tópicos alguns detalhes sobre a viagem:

Hotel: Ficamos no Red Roof Inn Queens, um hotel no bairro do Queens (fora da ilha de Manhattan). A diferença de preços entre os hotéis de dentro e fora da ilha é enorme. Claro que a distância pesa um pouco, já que gastávamos mais ou menos 30 minutos de caminhada+metrô para chegar ou sair do hotel rumo a Manhattan. Se você é jovem e tem disposição, como é o nosso caso, sem problemas. Mas se você vai viajar com crianças ou idosos, há opções melhores. Para quem quer comprar MUITO, também não compensa se hospedar tão longe. O ideal é pegar um hotel bem central para deixar as sacolas ao longo do dia. Ninguém aguenta fazer passeios carregando peso. Não adianta economizar com hotel e ficar sofrendo na viagem…escolha um local de acordo com o seu perfil e vai dar tudo certo! Ah, e sobre o nosso hotel: padrão americano, com aquele cheirinho esquisito de carpete e cortina de plástico na banheira. O café da manhã é super movimentado e termina cedo, às 9h30, então só comi lá duas vezes. Muito silencioso, tranquilo, e aceita encomendas sem cobrar nada.

Transporte: Usamos o MetroCard, que dá viagens ilimitadas de ônibus e metrô. Custou 31 dólares e dura 7 dias. Foi uma mão na roda, porque cada passagem de metrô custa 3 dólares. Usávamos várias vezes ao longo do dia para ir de um ponto a outro da cidade. No mapa, Manhattan parece pequena, mas é uma canseira caminhar aquilo tudo. Na volta para o aeroporto, pegamos um Uber categoria XL, que manda carros maiores, para acomodar as malas. Não pegamos nenhum táxi durante a viagem, o metrô resolvia tudo!

Alimentação: Você pode economizar muuuito comendo só em redes de fast food e carrinhos de rua. Meu organismo não dá conta, então prefiro gastar um pouco mais para comer comida “de verdade”, tipo massas e saladas. AMO as comidas daqueles típicos diners americanos, restaurantes que servem pratos tradicionais: panquecas, hambúrgueres, ovos com bacon, etc. Então fui alternando entre refeições trash e “normais”. Não sou fã de restaurantes da moda que estão bombando no Instagram, mas fui em alguns para acompanhar a minha irmã. Considero que me dei mal em todos eles…hahahaha Muita fila, pouca comida e conta surreal. Alimentação é algo extremamente pessoal, mas digo que dá sim para economizar bem com comida em NY.

Passeios: Você pode assistir a um musical da Broadway na primeira fila ou conseguir um ingresso promocional, como nós fizemos. Ou nem assistir, se não for a sua praia! Sou contra regras em viagens e acho que você não precisa fazer os passeios X ou Y para ter uma viagem agradável. Se você quer ir a NY só para provar doces diferentes ou conhecer cenários de filmes, vai fundo! Faça o que você quiser e seu bolso permitir. Eu, por exemplo, não curto subir no topo de monumentos para ver a vista. Por isso, não subi no Empire State nem no Top of the Rock. É algo muito particular: não vi graça nem subindo a Torre Eiffel. Então esqueça roteiros engessados e faça o que você gosta. Também é possível economizar muito nos passeios. O Museu de História Natural e o MET, por exemplo, não têm preço fixo. Eles recomendam um valor para o ingresso, mas você paga o quanto puder. E o melhor de NY, para mim, foi caminhar muito, ver gente diferente, tirar fotos das ruas, esse tipo de coisa que não custa nada 🙂

Gravei alguns trechos da viagem para dar dicas da cidade e estou editando vlogs para o canal. Já publiquei os dois primeiros e comecei a editar o último! Se você quiser conhecer um pouquinho mais dessa linda cidade e pegar dicas para a sua próxima viagem, dá uma olhada! Depois vou fazer um post só falando os restaurantes que provamos 🙂


Beijos!

1 comment on “Dicas de NY”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *