Categoria: Organização

Mini tarefas para organizar a casa toda

Feliz 2017!! Passei o mês de dezembro longe do blog (mas sempre presente no canal do Youtube, se inscreve lá). Mas comecei o ano muito animada em trazer novos conteúdos para cá e conto com a companhia de vocês nesse 2017 🙂

Acredito que muitos de vocês incluíram nas metas de fim de ano organizar de vez a casa. É um objetivo incrível, mas entendo que você se assuste só de pensar em lidar com toda a bagunça acumulada ao longo dos anos. Pensando nisso, me cadastrei no desafio de janeiro do Apartment Therapy, um blog maravilhoso com muitas dicas de casa e organização.

Funciona assim: todos os dias, eles mandam um e-mail com a tarefa do dia. É uma maneira simples de colocar a casa em ordem aos poucos, sem a loucura de tirar tudo do lugar de uma só vez. Você também pode se inscrever e começar a participar!

O desafio da primeira segunda-feira de 2017 é simples e muito eficiente! Escolha qualquer gaveta: pode ser de meias, calcinhas, banheiro, escritório, etc. Tire tudo aquilo que deve ir para o lixo e separe o que pode ser doado. Também é importante tirar objetos que não pertencem àquela gaveta (cada coisa deve ter seu lugar dentro de casa, lembram?).

Com a gaveta vazia, limpe o fundo e as laterais com um paninho. Recomendo limpar MDF com a mistura caseira que eu sempre uso lá em casa. Depois é só organizar os objetos de volta, e pronto! Em poucos minutos, você tem uma gaveta organizada.

Depois de ver como é simples arrumar uma gaveta, garanto que você vai se animar com a tarefa! Na próxima semana, escolha mais uma gaveta, e vá repetindo o processo sem pressa. O resultado é imediato e nos estimula a ir em frente 🙂

Hoje vou atacar a minha gaveta de meias e peças íntimas! Assim que chegar do trabalho, quero dar uma revisada nas peças. Mesmo destralhando com frequência, é incrível como acumulamos peças antigas ou que não usamos mais. E você, vai começar por qual gaveta?

Beijos!

 

Lista de casamento pronta

A lista de casamento é um desafio para a maioria das noivas, e não foi diferente para mim. Me casei em 2015 e fiquei bem perdida depois de ver tantas opções diferentes de listas em sites e lojas. Meu apartamento é pequeno e eu não teria espaço para guardar tudo que as listas sugeriam. Além disso, queria evitar exageros e pedir apenas itens que fariam parte do meu dia a dia.

Depois de um ano, tenho uma noção melhor do que realmente foi útil na casa nova e dos excessos que cometi. Já mostrei algumas peças lá no canal, e muitas meninas pediram que eu fizesse uma lista completa do que acho essencial pedir. Essa lista de casamento pronta é baseada nos meus costumes e experiências, e está totalmente aberta às suas adaptações. Defini as quantidades pensando em um casal que gosta de receber vez ou outra (meu caso!). Se vocês moram com outras pessoas ou costumam fazer muitos eventos, é só mudar as quantidades.

Não coloquei sofá, TV, cama e outros persentes mais caros, porque isso varia muito com o tamanho da casa e o estilo de decoração de cada um. Tentei selecionar os itens realmente básicos que vão fazer diferença no seu dia a dia!

Baixe a lista de casamento pronta que eu montei para vocês!

Dicas para uma lista de casamento sem erros:

  • Pense no espaço que você terá para guardar os itens na casa nova. Não adianta ter vários jogos de pratos e taças sem um lugar adequado para armazená-los.
  • Escolha os eletrodomésticos de acordo com a disposição da cozinha. Cheque as medidas de cada produto antes de colocar na lista para ter certeza que ele caberá no espaço que você imagina.
  • Se você está na dúvida sobre um item, deixe de fora da lista. Com o passar do tempo na casa nova, você poderá avaliar melhor se ele é mesmo necessário.
  • Cuidado com artigos “temáticos” ou de uso muito específico, como faqueiro para pizza, jogo de fondue só de chocolate, etc. O risco de não usar é muito grande!
  • Escolha as peças principais (pratos rasos, copos, taças) em modelos básicos e deixe as cores e estampas para itens que usamos menos. Assim, você tem mais opções de combinações com toalhas e guardanapos.
  • É importante procurar bons preços, mas não abra mão da qualidade em itens de casa. Um ótimo faqueiro vai durar a vida toda!

lista-de-casamento-prontalista-de-casamento-pronta

Beijos!

Dia de destralhe no guarda-roupa!

Hoje foi dia de revisar o armário e tirar algumas peças para doação! Fiquei de levar roupas para um bazar de caridade, e imaginei que não teria muito o que dar. Afinal, fiz uma super faxina na época da mudança para o apartamento novo e não comprei quase nada esse ano. Mas parece que as roupas brotam no armário, é impressionante! Quanto mais eu tiro, mais vejo que é possível reduzir.

Muitas de vocês descrevem a sensação de limpar o armário como um alívio para a mente! Eu sinto a mesma coisa, parece que tudo fica mais leve dentro de casa. Dá gosto ver o guarda-roupa livre e organizado, sem aquele tumulto de roupas amassadas 🙂

destralhe-minimalismo

No total, foram 9 peças minhas e 1 do marido. Na foto aparecem 8 minhas, mas depois lembrei de acrescentar uma calça de ginástica que estava na fila para o destralhe! Ainda coloquei na sacola um timer de cozinha em formato de bule. Ele é fofo, mas nunca foi usado! Quando preciso marcar o tempo, prefiro usar o celular.

destralhe

Reconheceram as peças? Algumas delas fizeram parte do desafio Agora Vai, que faço todo mês no Youtube. A blusa de frio azul já passou por lá e eu não consegui desapegar na época. Ela é bonita, mas eu acabo usando 1 ou 2 vezes por ano, no máximo! Por ser de frio, já me restringe a alguns dias de maio e junho, praticamente. Ela é larga e deixa os ombros à mostra, o que exclui o uso no trabalho. Tenho outros casacos mais bonitos e práticos de usar, então essa sempre era a última opção.

A minha intenção com todo esse processo é ter um guarda-roupa enxuto e que me faça feliz. Ou seja, que eu goste de todas as minhas roupas e não tenha nada por apego ou obrigações, do tipo “tá na moda”, ou “um dia vou usar”. Entendi que essa blusa é totalmente dispensável no meu armário e pode ser muito mais útil para outra pessoa. Ah, essa eu também comprei sem provar, um dos meus maiores erros!

A camiseta verde veio do armário da minha irmã por estar bem gasta (carinha de velha, sabe?). Peguei para “usar em casa”, outro erro muito comum que estou tentando evitar. Não acho que faça sentido manter várias roupas velhas e manchadas para ficar em casa. Claro que é bom ter uma ou outra para uma faxina ou trabalho mais pesado, mas em geral gosto de ficar em casa com roupas que me agradam. Não estou dizendo que me arrumo para ficar no sofá, mas prefiro usar roupas “inteiras” para isso. Faz sentido?

img_6006

A saia e a blusa estavam “encostadas” há um tempo na minha lojinha no Enjoei. A blusa eu comprei para usar em uma festa de ano novo (2013/2014) e usei pouquíssimas vezes depois. Ela é linda, mas tem um tecido bem transparente e só consigo usar com uma blusinha por baixo. Aí bate aquele calor só de pensar em sair com duas blusas e eu acabo deixando essa de lado.

A saia veio do armário da minha irmã, que deve ter usado a peça uma ou duas vezes. Ela separou várias roupas para eu colocar na minha lojinha e muitas foram vendidas, mas essa ficou sobrando. Ela é tamanho 36 e um pouco curta, difícil de usar. Vai para o bazar em busca de uma nova dona!

img_6005

E teve também roupa com etiqueta, acreditam? Essa o marido ganhou e nunca usou, ficou esquecida na gaveta. Felizmente, ele não é de comprar muito e sabe escolher bem: só compra o que realmente vai usar. Essa blusa foi uma pena, porque veio de outra cidade e não pudemos trocar.

Colocar essa camisa na sacola de doações me fez lembrar de todas as roupas que eu doei sem nunca terem sido usadas, muitas delas ainda com a etiqueta. É muito dinheiro desperdiçado, fora o tempo perdido indo à loja, provando as peças, etc. Fico feliz quando vejo que isso não acontece há um bom tempo 🙂 Claro que ainda cometo alguns erros nas compras, mas hoje em dia estou bem mais eficiente nesse sentido.

Espero muito que esse destralhe sirva como incentivo para você começar o seu! Esse fim de ano é uma época ideal para colocar a casa em ordem e começar o novo ano com tudo no lugar!

Beijos!

Organização após a maternidade

Esse é um assunto que eu não imaginava colocar tão cedo no canal, mas tive a sorte de conhecer uma pessoa que tem dicas incríveis! A Larissa Sampaio é uma youtuber de Brasília que adora conversar sobre maternidade e a rotina com o Davi, de dois anos. Ela falou sobre a organização da rotina pessoal e da casa depois que virou mãe, e mostrou o que leva na mochila para sair com o Davi. Vocês vão adorar esse papo!

Nós gravamos um vídeo para o canal da Larissa falando um pouco sobre as nossas experiências com a redução do consumo. Descobri que somos muito parecidas nesse aspecto e gostamos de simplificar a vida, mas sem exageros. A Larissa fez um destralhe completo em poucos dias, o que deixou a vida dela muito mais leve! Gostei muito de conhecer essa história, acho que vocês vão gostar também 🙂

Beijos!

Lavanderia organizada

Uma lavanderia organizada ajuda muito na rotina de quem não tem muito tempo para manter as roupas em dia, como eu! Gosto de ter um espaço limpo e livre de tralhas na minha área de serviço, um canto da casa que não costuma receber tanta atenção.

Quando todos os itens de lavanderia têm lugar certo para ficar, não perco tempo procurando os produtos e consigo controlar a bagunça. A minha cozinha é do tipo corredor e optei por integrar a lavanderia, por isso não coloquei nenhum tipo de divisória entre os dois ambientes. Ou seja: qualquer bagunça na lavanderia invade a cozinha, e vice-versa.

Tenho só um armário para guardar todos os produtos de limpeza, panos de chão, esponjas, etc. A solução que encontrei foi guardar itens que uso pouco em uma caixa de plástico transparente (assim não esqueço o que tem dentro). Uso também uma caixa sem tampa para guardar os sacos de lixo. Como não tenho espaço para guardar vassoura, rodo e tábua de passar, prendi atrás da porta da cozinha um organizador com ganchos. Tudo fica suspenso do chão e escondido atrás da porta 🙂

Separei alguns itens de organização parecidos com os que uso na minha área de serviço e ajudam demais na organização. Todos são do site da Leroy Merlin.

lavanderia

E a roupa suja, onde fica? Tenho um cesto de tecido que ficou na área de serviço por algumas semanas, logo que nos mudamos. Não me adaptei com ele ali porque ocupava muito espaço e a minha cozinha/área é estreita, estilo corredor. Coloquei o cesto no segundo quarto da casa e por enquanto ele está lá! Gostei desses modelos de cesto também da Leroy:

lavanderia

Quer mais dicas sobre lavanderia? Quando o canal no Youtube completou 10 mil inscritos, fiz uma Maratona de Ajuda na Organização tirando dúvidas enviadas por e-mails. Uma delas era justamente sobre a lavanderia: a leitora queria dar um jeito na área de serviço, mas não sabia bem como organizar. Dei algumas dicas e surgiram ótimas ideias nos comentários! Pode ser que você tire alguma inspiração de lá 🙂 Dá uma olhada na história da leitora:

Beijos!

Faxina com produtos naturais

Essa semana participei do desafio #limpezaconsciente e troquei todos os meus produtos de limpeza por misturinhas caseiras. A ideia foi proposta pela Renata e pela Dani, do site Donas de Casa Anônimas, que dão várias dicas sobre o assunto.

Vou falar que foi realmente um desafio para mim! Eu já usava alguns truques, como o vinagre no lugar do amaciante, mas nunca tinha feito essas receitas. Algumas não deram tão certo, então separei as melhores para indicar para vocês. Aqui no blog estão as receitas completas dos meus quatro produtos caseiros preferidos para limpar a casa e no vídeo conto a minha experiência com cada um, além de mostrar os dias de faxina aqui em casa.

Lembrando que o vinagre usado em todas as receitas foi o transparente de álcool. Se você usar vinagre colorido, ele pode manchar. E o óleo essencial que usei foi o de limão siciliano, que tem ação desinfetante e um cheiro maravilhoso!.

Multiuso e Limpa vidros:

250ml de água
250ml de vinagre branco
gotas de óleos essenciais de sua preferência

Mistura para armários de MDF e granitos:

25g de sabão de coco ralado
400ml de água quente
gotas de óleos essenciais de sua preferência

Misture a água quente com o sabão e espere dissolver tudo

Sabão líquido para lavar roupas

Rale 40g de sabão de coco e acrescente 1 litro de água quente para dissolver. Adicione 3 colheres de sopa de bicarbonato de sódio. Deixe descansar por uma hora. Em seguida, acrescente 1 litro de água morna e gotas do óleo essencial (ou amaciante). Coloque mais 1 litro de água e passe na peneira para tirar qualquer pedaço de sabão que não tenha dissolvido.

Desinfetante de banheiro

2 copos de água
2 colheres de sopa de vinagre
gotas de detergente neutro
gotas de óleos essenciais

Beijos!

 

 

Por quanto tempo guardar contas?

Ao longo do ano, é natural juntar todo tipo de papelada: contas, comprovantes de pagamento, fatura de cartão, orçamentos, recibos, e muito mais! Organizar esses documentos é fundamental para não passar perrengue no futuro. Quem nunca procurou desesperadamente aquele comprovante de votação das últimas eleições? Eu já passei por vários apertos, até que resolvi organizar definitivamente a minha papelada.

Separei tudo em pastas e hoje consigo arquivar facilmente qualquer papel novo que entre em casa. Todos os meus documentos pessoais estão reunidos em local de fácil acesso. Quando precisar, é só pegar a pasta certa e pronto!

guardar-contas

No caso das contas, procurei cancelar o recebimento da maioria delas pelos Correios. Cartão de crédito e telefone chegam direto no meu e-mail todos os meses. Ainda guardo alguns recibos mais importantes, como do financiamento imobiliário, e contas de luz.

Até hoje não tive problemas com contestação de contas, mas sempre é bom guardar os recibos de pagamento para garantir. As empresas e o governo (no caso de impostos) podem contestar o pagamento tempos depois do pagamento. Pesquisei no IDEC o tempo ideal de armazenamento de cada conta para dividir com vocês:

ÁGUA, LUZ, TELEFONE E GÁS:
O ideal é guardar esses comprovantes por cinco anos. Esse é o prazo em que uma conta pode ser contestada.

IMPOSTOS:
Os comprovantes de pagamentos de impostos em geral, como IPTU, IPVA e Imposto de Renda devem ser guardados por cinco anos. Mas fique atento a um detalhe: esse prazo começa a contar somente no primeiro dia útil do ANO seguinte ao do pagamento. Ou seja, melhor guardar por 6 anos para garantir.

CARTÃO DE CRÉDITO:
Faturas quitadas do cartão devem ser guardadas por cinco anos.

ALUGUEL E CONDOMÍNIO:
Se você mora de aluguel, o ideal é guardar os comprovantes de pagamento por três anos. Esse é o período que o dono do imóvel tem para contestar os pagamentos. O mesmo prazo de três anos vale para o contrato e o termo de entrega das chaves após a desocupação do imóvel. No caso do condomínio, recomenda-se guardar os comprovantes por cinco anos. O Serasa recomenda que você conserve os comprovantes por todo o tempo em que morar no imóvel, para garantir. Para não acumular tanto papel, você pode pedir à administradora do prédio uma declaração de que não há débitos. Ah, os condomínios pagos antes de 1993 (antes da regra mudar) devem ser armazenados por 20 anos (!!!).

Quer saber como eu organizo meus documentos? É só assistir o vídeo:

Beijos!

 

Como manter a organização da casa

A principal dificuldade da maioria das pessoas que quer colocar a casa em ordem não é o processo de organização da casa, mas sim a manutenção daquilo tudo. Você vai precisar de tempo e esforço para esvaziar os armários e encontrar um lugar para cada coisa, mas o trabalho pesado fica para as próximas semanas. Depois que a organização está pronta e sua casa parece “de revista”, começam a aparecer aquelas meias espalhadas pelo chão, embalagens vazias de biscoito na sala e muitas roupas misturadas no armário.

Como evitar que a bagunça tome conta da sua casa logo depois da arrumação? Já vivi isso em vários momentos da vida, após tentativas falhas de organizar a minha vida. Demorei a entender o que realmente funcionaria para mim. Esses dias recebi um comentário de uma leitora na mesma situação: ela adora organizar, mas tem dificuldade em manter. Coloquei no papel algumas dicas que deram resultado para mim e quero conversar com vocês sobre elas.

organização-da-casa

Não deixe acumular, arrume com frequência
Em 15 minutos você consegue dar uma geral rápida na casa: guardar objetos que estão fora do lugar, jogar fora panfletos e recibos, guardar os sapatos deixados na entrada, levar copos usados para a cozinha, etc. Separe um tempo todos os dias para essas atividades mais simples e a bagunça não vai se acumular como antes. Uma dica valiosa que aprendi no blog Vida Organizada é: sempre que sair de um cômodo, leve algo que não pertence a ele. Exemplo: saindo da sala, pego um casaco que estava apoiado na cadeira da mesa de jantar e guardo no armário.

Não dá para organizar lixo/tralha
Essa eu demorei a entender, mas hoje é essencial na minha vida. Não tem como organizar objetos sem utilidade que deveriam ser doados ou ir para o lixo. Você pode esconder tudo em uma caixa, mas um dia a bagunça estará lá te esperando. Não vale a pena ocupar espaço com coisas que não fazem mais sentido na sua vida. Se for para deixar aquela coleção de revistas juntando poeira na estante, é melhor dar para alguém que faça algo útil com ela, concordam?

Defina um lugar para cada objeto
Essa evita um dos piores problemas da desordem: perder as coisas dentro de casa. Eu só aceito que algo está “perdido” quando ele saiu de casa e não voltou. Quando saio com um guarda-chuva e ele fica no banco do metrô, digamos. Se o objeto nunca saiu de casa, preciso saber onde ele está. Para isso, cada coisa deve ter seu lugar. Eu tenho cestinhos para cabos e eletrônicos, outro para temperos, maquiagens, e muito mais. Sério, gente. Nada é mais chato do que procurar a carteira desesperadamente antes de sair de casa. Defina um lugar para cada objeto e acostume a deixá-lo sempre por lá. Isso vai ajudar muito na organização da casa.

Guarde assim que terminar de usar
Depois que eu adquiri o hábito de guardar as coisas logo após o uso, o acúmulo de tralha diminuiu muito. Antes era assim: eu ia fazer as unhas e deixava os esmaltes espalhados a semana toda. Claro que um se perdia, outro quebrava, e tudo mais. Hoje sei que minha rotina fica muito mais fácil se tudo voltar ao local de origem. Assim, você não tem bagunça e sempre sabe onde as coisas estão.

organização-da-casa

Evite superfícies horizontais em excesso
A bancada da cozinha é o lugar perfeito para deixar as compras do mercado, certo? Você chega em casa cansada, larga as sacolas ali, tira o que é de geladeira e vai deixando o resto por dias e dias. Quem nunca? Superfícies horizontais imploram por uma baguncinha. Aquele móvel perto da entrada de casa pede que você largue as chaves, o celular, a correspondência, o casaco e o que mais vier da rua. O rack da televisão é ideal para deixar alguns copos sujos e o balde de pipoca da noite passada. É impossível tirar todos os móveis de casa, mas tente reduzir as superfícies que facilitam o acúmulo de tralha. Por falta de espaço, eu não tenho mesa de centro na sala, então sou obrigada a recolher toda a bagunça que faço no sofá assim que levanto. É só um exemplo de como você pode melhorar a organização da casa.

Resolva na hora
Temos o costume de acumular roupas e outros objetos que precisam de alguma “ação” antes de ficarem prontos para uso. Pregar um botão, mandar ajustar, tingir, passar ou qualquer coisa que esteja atrapalhando deve ser resolvida logo. Eu mesma já deixei roupas paradas por meses esperando o dia de ir na costureira fazer um ajuste. Hoje tento resolver essas pendências o mais rápido possível. Gosto de guardar a roupa assim que ela sai do varal para evitar o acúmulo no cesto. Faço o mesmo com a louça que sai da máquina e com as compras do mercado: guardo tudo na mesma hora, não deixo para depois. Então separe o que deve ir para a lavanderia ou para a costureira e resolva o que precisa ser feito na sua casa.

Nem sempre conseguimos manter a organização da casa 100% o tempo todo. Esses dias mostrei no snapchat (me segue por lá: elisalangsch) um dia em que a minha sala estava de cabeça para baixo. De terça a quinta, passamos pouquíssimo tempo em casa e a bagunça toma conta. Eu arrumo alguma coisa pela manhã e acabo priorizando a cozinha, então a sala fica de lado. Quando chega a noite de quinta-feira, aproveitamos o tempo livre para tirar a tralha, passar o aspirador e um pano. Como cada coisa tem seu lugar, é fácil retomar a organização e não temos aquela impressão de que perdemos o controle, sabe? Então não desanime se sua casa não é como a de uma revista o tempo todo. A de ninguém é assim. O importante, na minha opinião, é saber que em alguns minutos é possível colocar tudo em seu lugar e a casa continuará organizada.

Beijos!

Guia de compras da Marie Kondo

A japonesa Marie Kondo é uma inspiração para mim e me já apareceu várias vezes aqui no blog com dicas incríveis de organização. Gosto do método dela porque envolve não só a organização, mas o destralhe e a redução do consumo. Acredito que com esses três itens, todo mundo pode ter uma casa organizada e livre de excessos. Mas uma coisa é ler as dicas da Marie Kondo nos livros, e outra é colocá-las em prática, certo/

Pensando nisso, o site da revista The New Yorker levou a nossa organizadora preferida para fazer compras em uma loja maravilhosa, a Anthropologie. Confesso que nunca tive coragem de comprar nada nessa loja ($$$), mas as peças são realmente lindas. Enquanto Marie passeava pelas araras, ela passou algumas dicas valiosas para fazer compras inteligentes. Você pode ler a matéria original em inglês aqui, mas eu fiz uma adaptação em português com alguns comentários.

Se quiser conhecer mais sobre o método konmari, leia os posts abaixo:

A mágica da arrumação

Como organizar guarda-roupa

Marie Kondo

Visualize a roupa desejada antes de começar as compras

Não saia para fazer compras sem foco. Você só deve entrar em uma loja (ou site) quando precisar de algo específico, e é importante visualizar sua versão ideal daquele item antes de entrar. Isso evita que você se conforme em comprar algo pior ou totalmente diferente do foco inicial.

Cada peça de roupa ocupa um papel diferente na sua vida

A maior parte dos itens que você compra pertence a um segmento da sua vida, mas não necessariamente a outro. Pense em roupas de trabalhar versus roupas de sair. Avalie em qual área da sua vida você usará o novo item na maioria das vezes, porque isso vai ajudar a definir sua escolha. Caso contrário, você pode acabar com peças muito apertadas ou curtas para o ambiente de trabalho, ou ainda roupas casuais que exijam muitos cuidados.

Toque cada peça de roupa

Assim como a Marie Kondo recomenda para o destralhe da casa, é importante tocar cada peça que você possa comprar. Compras em potencial deveriam dar a sensação de contentamento quando você as sente. Caso a peça não desperte o sentimento, ela não vale seu dinheiro.

Ignore roupas não disponíveis no seu tamanho

Se a loja não tiver aquela peça no seu tamanho, ignore-a completamente e não fique tentando fazer a roupa cair bem a qualquer custo.

Evite o que não desperta alegria

Como mencionado antes, os itens que você vai comprar devem despertar alegria. Isso significa que eles deveriam te deixar animada sobre eles, sobre a vida, e não trazer associações negativas. Você deve evitar qualquer coisa que te deixe mal consigo mesma, que seja desconfortável ou traga memórias ruins do passado. A Marie praticamente não usa calças porque elas pararam de “despertar alegria” nela.

Passeie pela loja inteira antes de experimentar algo

Você quer tomar a decisão mais inteligente possível, e a melhor maneira de fazer isso é avaliar tudo o que a loja (ou site) oferece. Pode demorar mais tempo, mas percorra toda a loja para que você não perca nada interessante e perto do que você procura.

Faça compras sozinha

Ter sucesso nas compras envolve ver e provar muitas roupas, o que pode ser chato quando se tem amigos ou familiares te esperando. A Marie Kondo prefere fazer compras sozinha, ou, no máximo, leva o marido. Eu considero que levar acompanhantes aumenta as chances de erro, porque é muito fácil se deixar levar pelos comentários dos outros.

Aceite seu tamanho atual

Mais do que ignorar qualquer peça que não seja do seu tamanho, Marie Kondo sugere que você goste do seu corpo como ele é. Aprendendo a ser mais confiante e confortável na sua própria pele, você estará menos vulnerável a fazer compras emotivas sem base na realidade. “Eu só compro o que fica bem em mim. Se eu quiser emagrecer, faço isso primeiro e depois vou às compras”, disse Marie.

Não espere que um item desejado entre em liquidação

Marie Kondo acredita que se você esperar muito para que a peça entre em promoção, você pode perder a oportunidade de comprar o tamanho certo, já que as liquidações costumam ter pouca numeração. Para garantir que você compre apenas aquilo que te cai bem, compre logo as roupas que você adorou. Você vai economizar dinheiro na costureira para deixar a peça no seu tamanho.

Reduza até chegar ponto de sentir o “click”

Nesse dia de compras, a Marie selecionou 10 vestidos, depois reduziu para dois. A ideia é analisar cada peça e levar só as que despertarem alegria e não te façam sentir culpada depois de sair da loja. Tenha certeza de que precisa ou quer muito aquilo que está comprando.

5 coisas para doar ou jogar fora

Você quer se organizar, mas não sabe por onde começar? Tente esse desafio e encontre 5 itens para doar ou jogar fora. Reduzir a tralha acumulada já é um grande passo rumo à organização completa da casa! O destralhe é muito importante nesse processo porque é impossível organizar aquilo que não tem utilidade no seu dia a dia.

O desafio está lançado: procure os itens da lista e livre-se deles. Você vai ver como é boa a sensação de destralhar a casa! Se sobrar tempo, dê uma volta pelos cômodos em busca de lixinhos escondidos, como canetas sem tinta, recibos de cartão de crédito, contas já pagas, sacolas de compras, etc.

itens para doar ou jogar fora

Beijos!