Decoração de Natal feita em casa

Esse vai ser o meu primeiro Natal no apartamento, por isso veio a vontade de montar uma decoração diferente. Há algumas semanas, fui a uma rua de comércio bem tradicional aqui de Brasília em busca de itens de decoração, sem muita ideia do que faria em casa. Me assustei com os preços de árvores, guirlanda e outros enfeites natalinos, então resolvi fazer algo mais simples e barato por conta própria. Comprei alguns materiais e acionei o Pinterest em busca de ideias criativas!

Para uma primeira vez, gostei muito do resultado! Nos próximos anos, quero incrementar essa decoração com novos enfeites. Acho que vou conseguir preços melhores nas liquidações pós-festas! Mesmo assim, pretendo manter a simplicidade na decoração dos próximos Natais. Tenho pouco espaço para armazenar os enfeites, não posso exagerar.

decoração-de-natal

img_6065 img_6050

Comprei o pisca-pisca de LED branco por R$ 13 e acrescentei corações de papel para decorar. Escolhi usar só vermelho e branco nessa decoração, sem o tradicional verde das árvores. Mostrei no vídeo o passo a passo para fazer os corações, confira no final do post. O molde do coração eu encontrei no site Minieco. Também mostro no vídeo a estrutura de madeira dessa árvore minimalista, que pode ser decorada com o enfeite que você preferir!

img_6051

A toalha é o item mais “natalino” da casa, com estampa de árvores e centro vermelho. Foi presente da minha vó e certamente será muito usada neste mês 🙂 Os bowls de rena também foram presente e vou usar como suporte para velas por enquanto. Se alguém for almoçar ou jantar lá em casa nesse período, com certeza vou usá-los para servir petiscos. A peça de vidro eu enchi de pompons de lã e pérolas nas cores escolhidas.

img_6055

Gostaram do resultado? Ficou simples e delicado, como eu imaginava 🙂


Beijos!

Triturador de alimentos

Fiz a avaliação de mais um eletrodoméstico lá de casa, e o escolhido da vez foi o triturador de alimentos! Esse equipamento ainda não é tão popular por aqui, mas já pode ser encontrado com facilidade em lojas de rede (Leroy Merlin) e de materiais de construção. Ele faz muita diferença da minha rotina na cozinha e colabora na limpeza da pia.

Uso o modelo 55 da InSinkErator há mais ou menos seis meses e estou super satisfeita! No vídeo conto os pontos positivos e negativos, e mostro o triturador de alimentos em funcionamento para quem tem curiosidade de conhecer 🙂

triturador de alimentos img_6026 img_6028

Beijos!

Dia de destralhe no guarda-roupa!

Hoje foi dia de revisar o armário e tirar algumas peças para doação! Fiquei de levar roupas para um bazar de caridade, e imaginei que não teria muito o que dar. Afinal, fiz uma super faxina na época da mudança para o apartamento novo e não comprei quase nada esse ano. Mas parece que as roupas brotam no armário, é impressionante! Quanto mais eu tiro, mais vejo que é possível reduzir.

Muitas de vocês descrevem a sensação de limpar o armário como um alívio para a mente! Eu sinto a mesma coisa, parece que tudo fica mais leve dentro de casa. Dá gosto ver o guarda-roupa livre e organizado, sem aquele tumulto de roupas amassadas 🙂

destralhe-minimalismo

No total, foram 9 peças minhas e 1 do marido. Na foto aparecem 8 minhas, mas depois lembrei de acrescentar uma calça de ginástica que estava na fila para o destralhe! Ainda coloquei na sacola um timer de cozinha em formato de bule. Ele é fofo, mas nunca foi usado! Quando preciso marcar o tempo, prefiro usar o celular.

destralhe

Reconheceram as peças? Algumas delas fizeram parte do desafio Agora Vai, que faço todo mês no Youtube. A blusa de frio azul já passou por lá e eu não consegui desapegar na época. Ela é bonita, mas eu acabo usando 1 ou 2 vezes por ano, no máximo! Por ser de frio, já me restringe a alguns dias de maio e junho, praticamente. Ela é larga e deixa os ombros à mostra, o que exclui o uso no trabalho. Tenho outros casacos mais bonitos e práticos de usar, então essa sempre era a última opção.

A minha intenção com todo esse processo é ter um guarda-roupa enxuto e que me faça feliz. Ou seja, que eu goste de todas as minhas roupas e não tenha nada por apego ou obrigações, do tipo “tá na moda”, ou “um dia vou usar”. Entendi que essa blusa é totalmente dispensável no meu armário e pode ser muito mais útil para outra pessoa. Ah, essa eu também comprei sem provar, um dos meus maiores erros!

A camiseta verde veio do armário da minha irmã por estar bem gasta (carinha de velha, sabe?). Peguei para “usar em casa”, outro erro muito comum que estou tentando evitar. Não acho que faça sentido manter várias roupas velhas e manchadas para ficar em casa. Claro que é bom ter uma ou outra para uma faxina ou trabalho mais pesado, mas em geral gosto de ficar em casa com roupas que me agradam. Não estou dizendo que me arrumo para ficar no sofá, mas prefiro usar roupas “inteiras” para isso. Faz sentido?

img_6006

A saia e a blusa estavam “encostadas” há um tempo na minha lojinha no Enjoei. A blusa eu comprei para usar em uma festa de ano novo (2013/2014) e usei pouquíssimas vezes depois. Ela é linda, mas tem um tecido bem transparente e só consigo usar com uma blusinha por baixo. Aí bate aquele calor só de pensar em sair com duas blusas e eu acabo deixando essa de lado.

A saia veio do armário da minha irmã, que deve ter usado a peça uma ou duas vezes. Ela separou várias roupas para eu colocar na minha lojinha e muitas foram vendidas, mas essa ficou sobrando. Ela é tamanho 36 e um pouco curta, difícil de usar. Vai para o bazar em busca de uma nova dona!

img_6005

E teve também roupa com etiqueta, acreditam? Essa o marido ganhou e nunca usou, ficou esquecida na gaveta. Felizmente, ele não é de comprar muito e sabe escolher bem: só compra o que realmente vai usar. Essa blusa foi uma pena, porque veio de outra cidade e não pudemos trocar.

Colocar essa camisa na sacola de doações me fez lembrar de todas as roupas que eu doei sem nunca terem sido usadas, muitas delas ainda com a etiqueta. É muito dinheiro desperdiçado, fora o tempo perdido indo à loja, provando as peças, etc. Fico feliz quando vejo que isso não acontece há um bom tempo 🙂 Claro que ainda cometo alguns erros nas compras, mas hoje em dia estou bem mais eficiente nesse sentido.

Espero muito que esse destralhe sirva como incentivo para você começar o seu! Esse fim de ano é uma época ideal para colocar a casa em ordem e começar o novo ano com tudo no lugar!

Beijos!

Organização após a maternidade

Esse é um assunto que eu não imaginava colocar tão cedo no canal, mas tive a sorte de conhecer uma pessoa que tem dicas incríveis! A Larissa Sampaio é uma youtuber de Brasília que adora conversar sobre maternidade e a rotina com o Davi, de dois anos. Ela falou sobre a organização da rotina pessoal e da casa depois que virou mãe, e mostrou o que leva na mochila para sair com o Davi. Vocês vão adorar esse papo!

Nós gravamos um vídeo para o canal da Larissa falando um pouco sobre as nossas experiências com a redução do consumo. Descobri que somos muito parecidas nesse aspecto e gostamos de simplificar a vida, mas sem exageros. A Larissa fez um destralhe completo em poucos dias, o que deixou a vida dela muito mais leve! Gostei muito de conhecer essa história, acho que vocês vão gostar também 🙂

Beijos!

Hambúrguer caseiro na Air Fryer

Essa receita de hambúrguer caseiro na air fryer é clássica lá em casa. Ela é muito simples e o hambúrguer pode ser congelado ainda cru. Na hora de comer, é só tirar do freezer e colocar direto na air fryer (ou na frigideira), não precisa nem descongelar. Você pode montar um sanduíche tradicional ou comer no prato com os acompanhamentos, como eu gosto de fazer. Fica uma opção prática e barata de carne para as refeições do dia a dia. É muito mais gostoso e saudável que o hambúrguer comprado pronto no mercado! Espero que gostem do vídeo 🙂

hamburguer-caseiro

Beijos!

Destralhe de hábitos

public-domain-images-free-stock-photos-craft-arrow-feather-pastel-dream-1-1000x666

Li um post do Meu Diário Minimalista sobre um exercício rápido para clarear nossos pensamentos e colocar no papel aquilo que está em excesso ou em falta na nossa vida. A ideia veio do Be More With Less e consiste em fazer três listas (já ganhou a atenção da virginiana aqui).: less (menos), more (mais) e none (nada).

Colocando nossos desejos e hábitos no papel, fica mais fácil enxergar o que queremos continuar fazendo e o que devemos reduzir ou eliminar da nossa rotina. Quando comecei a escrever, reparei que as minhas prioridades são basicamente as mesmas do fim de 2015, quando bolei minhas metas para 2016. Parece bobo, mas esse já é um grande avanço para quem muda de ideia com facilidade, como eu. Só de saber que estou caminhando na mesma direção há alguns meses, fico satisfeita. A vida inteira eu mudei de rumo várias vezes e abandonei projetos pela metade. Agora vejo que as coisas estão mais definidas 🙂

Less (menos)

Redes sociais tenho o hábito de deixar o Facebook e o Whatsapp web abertos no computador, então acabo vendo muito mais do que deveria. Quero limitar um período do dia para consultar Facebook, Instagram e Snapchat. Ainda uso muito Whatsapp e e-mail para o trabalho, então esses ficam de fora.

Açúcar a vida inteira fui aquela pessoa que comia à vontade sem se preocupar com o peso. Comia todo tipo de doce sem critério, mas hoje sei que não é só o peso que importa. Aos 31 anos, preciso me preocupar mais com a minha alimentação e o açúcar é um grande vilão. Entra na lista de less porque não quero cortar para sempre.

Gastos – por mais que eu tente cortar gastos de todos os lados, sempre acho que dá para melhorar. Esse ano eu gastei MUITO com a casa e comecei a pagar várias contas novas (luz, condomínio, internet, etc). Fiquei um pouco perdida no início, mas já me adaptei à nova realidade e agora quero focar em cortar!

Exageros na alimentação segue a mesma ideia que falei acima sobre o açúcar. Preciso aprender a comer só um pouco e não encher o prato. Dia desses fui no buffet do meu trabalho e servi 4 tipos de doces. Oi? É esse tipo de exagero que quero cortar.

Ansiedade  tenho o péssimo hábito de me preocupar muito com o futuro e tomar decisões “prevendo” o que pode me acontecer no futuro. E hoje vejo que essas são as piores decisões que eu faço. Preciso começar a confiar que tudo vai se resolver na hora certa.

More (mais)

Exercícios – entrei no pilates e estou adorando! Quero criar esse hábito na minha vida, coisa que nunca consegui. Agora moro pertinho de um parque e tenho feito algumas caminhadas, o que tem me animado bastante.

Foco – quero fazer tudo ao mesmo tempo e acabo não fazendo nada, sabe como é? Perco tempo e energia com coisas que não me acrescentam em nada, e acabo deixando de lado aquelas que são realmente importantes.

Leituras específicas – sempre gostei de ler, mas nunca fui muito criteriosa. Ia na mesa de ‘mais vendidos’ da livraria e escolhia títulos de todo tipo. De uns meses para cá, passei a definir melhor os assuntos sobre os quais quero ler. Isso não será para sempre, mas no momento tem me feito bem e quero continuar.

Meditação – preciso! Fiz dois cursos de meditação para conhecer melhor a prática e estou tendo muita dificuldade em criar o hábito diário. Sei que vai ser a resposta para muitas questões minhas, então quero insistir na meditação até conseguir.

None (nenhum)

Remoer pensamentos – a ansiedade me leva a remoer eternamente os problemas (do presente, passado e futuro). Isso não me faz bem e eu quero cortar completamente da minha vida. A meditação ensina a afastar pensamentos sem se deixar afetar por eles durante a prática. Só deixar ir, sem se preocupar. É o que estou tentando fazer o dia a dia sempre que algo vem à tona. Uma técnica é começar a pensar em algo positivo ou agradecer pelas coisas boas do dia. Claro que nem sempre funciona, especialmente naqueles dias de desânimo extremo.

Sugiro que você faça esse exercício para entender melhor o que pode estar em excesso na sua vida. O destralhe não ajuda só a organizar a nossa casa, é bom para a mente também 🙂

Beijos!

Lavanderia organizada

Uma lavanderia organizada ajuda muito na rotina de quem não tem muito tempo para manter as roupas em dia, como eu! Gosto de ter um espaço limpo e livre de tralhas na minha área de serviço, um canto da casa que não costuma receber tanta atenção.

Quando todos os itens de lavanderia têm lugar certo para ficar, não perco tempo procurando os produtos e consigo controlar a bagunça. A minha cozinha é do tipo corredor e optei por integrar a lavanderia, por isso não coloquei nenhum tipo de divisória entre os dois ambientes. Ou seja: qualquer bagunça na lavanderia invade a cozinha, e vice-versa.

Tenho só um armário para guardar todos os produtos de limpeza, panos de chão, esponjas, etc. A solução que encontrei foi guardar itens que uso pouco em uma caixa de plástico transparente (assim não esqueço o que tem dentro). Uso também uma caixa sem tampa para guardar os sacos de lixo. Como não tenho espaço para guardar vassoura, rodo e tábua de passar, prendi atrás da porta da cozinha um organizador com ganchos. Tudo fica suspenso do chão e escondido atrás da porta 🙂

Separei alguns itens de organização parecidos com os que uso na minha área de serviço e ajudam demais na organização. Todos são do site da Leroy Merlin.

lavanderia

E a roupa suja, onde fica? Tenho um cesto de tecido que ficou na área de serviço por algumas semanas, logo que nos mudamos. Não me adaptei com ele ali porque ocupava muito espaço e a minha cozinha/área é estreita, estilo corredor. Coloquei o cesto no segundo quarto da casa e por enquanto ele está lá! Gostei desses modelos de cesto também da Leroy:

lavanderia

Quer mais dicas sobre lavanderia? Quando o canal no Youtube completou 10 mil inscritos, fiz uma Maratona de Ajuda na Organização tirando dúvidas enviadas por e-mails. Uma delas era justamente sobre a lavanderia: a leitora queria dar um jeito na área de serviço, mas não sabia bem como organizar. Dei algumas dicas e surgiram ótimas ideias nos comentários! Pode ser que você tire alguma inspiração de lá 🙂 Dá uma olhada na história da leitora:

Beijos!

Minimalismo e decoração da casa

Desde o início do planejamento dos móveis da casa, meus objetivo principal era ter ambientes claros, tranquilos e com poucas coisas. Não me sinto bem em lugares cheios, com muitos armários e enfeites pela casa. Preferi seguir uma decoração minimalista, apesar de não levar ao pé da letra os conceitos desse estilo de vida. Se você ainda não conhece a minha casa, mostrei em vídeo a sala e a cozinha.

A principal vantagem de uma casa com decoração minimalista, para mim, é: fácil de limpar e organizar, fora o aspecto visual, que eu amo. Um dia desses recebi a notícia de que alguns amigos chegariam em exatos 5 minutos. Eu não tinha nada planejado e bateu aquele pânico. Corri para devolver tudo que estava fora no lugar enquanto o marido passava o aspirador e JURO que em 5 minutos estava tudo apresentável e ainda tinha um potinho de azeitonas para receber as visitas (na véspera do mercado só tem isso na geladeira…hahaha). Nesse dia percebi que atingi meu objetivo de ter uma casa fácil de gerenciar, que dificilmente vai sair do meu controle em termos de bagunça. Confie em mim, você não precisa de tantos móveis e peças decorativas para ser feliz 🙂

Agora vamos às ideias de decoração minimalista que adotei lá em casa. Priorizei o branco, algumas variações de bege, cinza e madeira. Só isso já deixou o apartamento muito mais leve. Na escolha dos móveis, optei por comprar o básico: sofá, mesa de jantar, cama e rack. Não temos mesinhas de canto nem de centro, tapetes ou estantes. Gosto dos espaços vazios e, principalmente, da facilidade em arrumar tudo. Ainda quero ter um móvel tipo buffet na sala porque sonho com um barzinho e um espaço do café <3 Mas é luxo, estamos indo super bem sem o buffet por enquanto.

Seguindo o minimalismo na decoração, substituí abajur e luminária de chão por pendentes na sala e no quarto. Eles ocupam zero espaço no chão e são muito funcionais. Aliás, torço o nariz para objetos que não têm “função” lá em casa. Tenho alguns itens de decoração, como porta-retratos e algumas caixas decorativas, mas só! Confesso que estou com vontade de colocar um pouco mais de cor na sala, mas só nos quadros que pretendo colocar na prateleira da sala.

O Leo Babauta, autor de livros sobre minimalismo e do blog Zen Habits, dá algumas dicas para aplicar o minimalismo na decoração de casa:

Um cômodo de cada vez
É difícil planejar tudo de uma vez quando não se é especialista no assunto. Eu, por exemplo, me mudei há meses e ainda não consegui terminar todos os cantos da casa. A ideia é focar em um quarto de cada vez para conseguir um ambiente calmo e sem tralhas.

Mantenha as superfícies livres
Evite ao máximo colocar objetos em superfícies, como estantes, bancadas e mesas. Tente usar apenas um ou dois itens de decoração, em vez de encher de porta-retratos, vasos de flor, entre outros itens. Isso facilita demais a limpeza e tira aquela impressão de casa cheia, sabe?

Deixe os objetos fora de vista
Depois de destralhar o cômodo e tirar tudo o que for lixo ou doação, encontre um lugar para cada objeto que permanecer na sua casa. Você pode guardar no armário ou em gavetas, mas tente não deixar nada à vista. Se você usa estantes abertas para livros e CDs, reduza ao máximo os objetos de decoração expostos nelas.

Cores
Você pode usar pontos de cor no cômodo, mas o ideal é deixar a maior parte dele em cores que não chamem tanta atenção. O branco é o clássico do minimalismo, mas hoje existem mil opções de beges e outras cores tranquilas. Use cores sólidas nos móveis e no acabamento do chão, de preferência. Estampas muito elaboradas podem poluir a decoração.

Separei fotos de casas que me inspiram pela luminosidade, organização e tranquilidade dos ambientes! Vou começar com a casa da Jenny Mustard, que eu acompanho no Youtube. Ela tem pouquíssimas coisas e um estilo super diferente!

jennymustardgettingorganised2c jennymustardminimalistwardrobetour4 jennymustardunit2c-e1473240070844

E mais algumas fotos de ambientes com decoração minimalista para inspirar <3

7ab66f870f48c001132802274799d4fb b350cb95d26fc50ade46c94117b4b5da

minimalismoFonte

 

Beijos!

Vamos ao mercado? VLOG

Ainda sou bem inexperiente em gravar vlogs, mas não resisti e gravei a minha última ida ao mercado para mostrar um pouco dos preços e do que eu costumo comprar. Sou fã de atacadistas porque costumo encontrar bons preços, especialmente em produtos de limpeza e grandes embalagens. Aqui em Brasília a diferença de preços é grande entre um mercado e outro, então opto pelo atacadista para fazer as maiores compras.

Deixo para comprar legumes e carnes em um mercado perto de casa, que faz promoções legais em certos dias da semana. Eu gosto mesmo é de ir à feira comprar tudo, mas estou tentando economizar e pagar todas as compras com o vale alimentação. Na feira, é só dinheiro vivo :/

Assim que me mudei, tentei fazer a compra mensal no supermercado e comprar legumes uma vez por semana. Depois passei a ir ao atacadão a cada 15 dias e estou achando bem melhor assim! Faço menos estoque (tenho pouco espaço, como mostrei no vídeo de organização da despensa) e planejo melhor o cardápio da semana.

Espero que vocês gostem do vídeo 🙂

Beijos!

Como ficou meu extrato de baunilha caseiro

Lembram do extrato de baunilha que fiz em junho e mostrei aqui para vocês? Está lindo e super perfumado! Queria mostrar a evolução do extrato, que começou bem clarinho e agora está super apurado.

O extrato é super simples de fazer, é só partir as favas de baunilha e completar o pote com vodka. Depois de 3 meses, o meu ainda tem um pouco do cheiro da vodka, mas já consigo usar. Acho que em dois meses ele perderá completamente o cheiro da bebida e ficará um extrato perfeito! Olha a diferença de junho para cá:

 

como-fazer-extrato-de-baunilha

img_5892

img_5896

Guardo o potinho na prateleira de temperos que tenho na cozinha, longe do sol. Por enquanto isso tem funcionado muito bom, não percebi nenhuma alteração de sabor nos condimentos. Usei esse potinho decorado, mas você pode usar um vidro de geleia ou qualquer outro que fique bem vedado.

Estou adorando ter um extrato caseiro e não vejo a hora dele ficar totalmente pronto 🙂

Beijos!